blockchainsupertrader.com by Gerson Ravv

Tudo sobre TI-trabalho-dinheiro-mercado de trabalho-sistema-operacionais-computação e muito mais!

Hot

Post Top Ad

Post Top Ad

10 de ago de 2019

TAG - Transtorno de Ansiedade Generalizada e Pânico: minha experiência

sábado, agosto 10, 2019 12

Como sobrevivi ao transtorno de ansiedade generalizada e ao pânico


Olá amigos! Nos comentários do post passado, um amigo leitor peguntou sobre ansiedade e introversão, o que me lembrou da árdua batalha que travei para controlar a minha ansiedade e até quadros de pânico que tive em uma época conturbada da minha vida.

Hoje irei relembrar esses momentos terríveis e relatar como consegui melhorar e controlar os sintomas atacando os fatores agravantes e desencadeadores de crises.



TAG - Transtorno de Ansiedade Generalizada

Esse transtorno TAG, na minha opinião é TERRÍVEL! Só quem passou por crises agudas sabe o martírio que se torna fazer coisas simples como falar em público, ir num encontro, comparecer num compromisso, realizar uma meta ou tarefa agendada.

Diferente de sentir uma ansiedade normal, o TAG é como uma bola de neve gigantesca que te esmaga deixando quebrado. 

Entre os muitos sintomas que o TAG provoca, o que eu mais tinha era uma preocupação terrível com tudo, uma vigilância constante alimentada por medos de coisas que poderiam acontecer comigo em situações do dia a dia: medo de se atrapalhar na apresentação do trabalho da faculdade, medo e preocupação paralisante de tirar notas baixas no curso de Ciência da Computação, horror de ser atropelado novamente na calçada, medo de não ter um bom desempenho no trabalho, medo do olhar reprovador e ameaçador da minha mãe que pretendia me mandar para outro país entre outros medos.

Após o medo e vigilância darem uma trégua, vinha a fase do TOC que é outro transtorno associado com o TAG: ficava contando as batidas do meu coração até o número 444, monitorando a força da pulsação na veia do pescoço alternadamente do lado direito, depois do esquerdo e depois no direito num tipo de ritual mental sem lógica nenhuma! Eu cismava que se eu não fizesse essas ações eu poderia morrer, tirar nota baixa, ser demitido ou ser atropelado novamente.

Depois do TOC vinha a fase em que ocorria um super foco nos batimentos cardíacos mas um foco tão forte, tão forte que fazia eu nem prestar atenção nas aulas! E por fim, o pior de tudo ocorria: o famigerado ATAQUE DE PÂNICO.

O pânico começava com um medo mórbido de morrer, um medo terrível misturado com vergonha que fazia meu coração acelerar, minha respiração ficar ofegante e a CERTEZA de que eu estava realmente morrendo ali na sala de aula ou em qualquer local em que me dava esse pânico, durava entre 2 e 5 minutos, em seguida eu ficava coberto de suor, sentia as pernas tremerem e um alívio absurdo tomava conta de mim e durava uma hora e em seguida, o ciclo se repetia mas o ápice com pânico levava entre 4 e 5 dias para ocorrer novamente.

Meu caso: as causas dos meus sintomas => genética, ambientes, rotinas e dieta

Nessa época eu estudava Ciência da Computação de manhã, trabalhava à tarde e estava prestes a me casar pela primeira vez.

Não era fácil não amigos! Comia mal, dormia mal, trabalhava mal, estudava caindo de sono e em casa, brigas e atritos constantes com minha mãe.

Para suportar essa rotina estafante, eu me entupia de CAFÉ, barras de CHOCOLATE, coca-cola pois eu estava um trapo de tanto sono que eu sentia.

Como nunca tive interesse por bebidas alcoólicas, cigarros e drogas, eu buscava em estimulantes naturais algo que me tirasse da letargia que o cansaço e a pressão das rotinas me jogavam.

Meu trabalho era horrível, ambiente péssimo, pressão total por excelência e metas absurdas, em casa minha mãe constantemente me ameaçando me mandar para outro país sem passagem de volta pois não queria que eu me casasse e tudo que eu fazia ela desaprovava, na faculdade outra porcaria: aulas enfadonhas, professores caricatos e pilhas e pilhas de coisas para ler e escrever.

Cheguei num ponto em que além do café, chocolate e coca-cola, eu comecei à mascar grãos de cacau torrados, grãos de café torrados e por fim, pílulas de cafeina pura. Estava feita a combinação fatal para o TAG pois eu era muito propenso à ansiedade e preocupação desde pequeno:

Sono+pressão familiar+trabalho de merd@+dieta pobre+estimulantes+stress = TAG + PÂNICO

Como o médico depois me explicou: eu já nasci com essa tendência a ser ansioso e preocupado, por ter passado por ambientes e situações que estimularam essa tendência acabei por agravar essa condição e desenvolver os transtornos.


E-book (livro digital) - promoção na AMAZON: R$5,99


Buscando Ajuda

Levei alguns meses para procurar ajuda, relutei muito pois pensei que sozinho conseguiria vencer novamente esses problemas: enfrentei a ansiedade aos 17 anos quando sofri um acidente, minha ansiedade que já era perceptível, ficou mais forte ainda, não me causava problemas mas incomodava, mas foi uma ansiedade que nem tinha comparação com o que enfrentei anos mais tarde, naquela época bastou ir alguma vezes conversar com o psicologo, praticar uma arte marcial e tudo se resolveu, eu não trabalhava, não estava namorando e minha mãe estava de boa comigo.

Fiquei anos convivendo com uma ansiedadezinha vadia, uma introversãozinha marota mas nada que fosse paralisante ou que afetasse minha vida e comportamento.

Mas conforme eu crescia e fazia novas atividades e estava em outros ambientes, pessoas e rotinas, a pequena bola de neve de ansiedade conforme rolava pela montanha crescia e crescia.

No dia em que resolvi buscar ajuda, tive uma crise monstra mesmo que me abalou de verdade.

Estava fazendo uma prova de Cálculo na faculdade, já tinha dias que eu estava apreensivo por causa do fim do semestre, no trampo estava quase surtando, em casa minha mãe soltou uma bomba falando que estava na dúvida se me mandava para a Europa ou VENEZUELA (isso mesmo! na época a Venezuela estava no ápice de seu desenvolvimento com a indústria do gás natural e petróleo bombando e ela tinha conhecidos lá).

Já tinha uma semana que eu estava com aqueles rituais mentais malucos do TOC e muita, mas muita ANSIEDADE mesmo.

Tentando resolver um cálculo terrível, eu senti todo aquele stress acumulado me esmagando: o medo foi crescendo, errei a contagem dos batimentos cardíacos, esqueci a sequência de monitorar a pulsação da carótida, deu um branco terrível da fórmula do cálculo e então, veio o pânico com força total, senti meu peito queimando e se contraindo, meu coração acelerou, minha respiração cortou e tive certeza: ESTOU MORRENDO NESSA PO##A DE SALA DE AULA FAZENDO ESSA PO##A DE PROVA!

No desespero, pensei em ligar para minha mãe e namorada para me despedir, peguei a prova do jeito que estava, corri até a mesa do professor, joguei a prova na mesa dele e ainda correndo sai quase batendo a porta da sala! 

No pátio da faculdade, agora coberto de suor, mais calmo por não ter morrido, peguei o celular tremendo e disquei para minha mãe: "Oi mãe. Tô ligando pra avisar que não vou trabalhar hoje, estou indo no médico, no hospital do convênio do pai." 

Só deu para ouvir: "Seu PREGUIÇOSO! Não tem o que inventar não? MORRA!" e desligou...

Arrasado, fui cabisbaixo para o médico.

De frente com o médico

No hospital, a ansiedade voltou com força: aquele lugar cheio de gente doente, crianças chorando, ambulância chegando com gente estropiada em macas (pronto-socorro), todos aqueles estímulos me torturavam, me segurei para não sair correndo dali para evitar outro ataque de pânico.

Por fim, fiquei de frente com um ótimo médico, um portuga muito gente fina que deixou eu falar, após meu longo relato, me encaminhou para psicoterapia com suspeita de TAG e pânico, na hora receitou um Diazepam oral, de cara já falou para eu cortar o café, chocolate e coca-cola e principalmente: sair do trabalho e acertar as contas com a minha mãe.  

Tomei o Diazepam no hospital mesmo na enfermaria e liguei para meus pais virem me buscar pois o remédio estava fazendo eu desacelerar e um sono pesado foi batendo.

Vencendo aos poucos: 2 anos de luta!

Fiz a psicoterapia, segui a dieta prescrita e CORTEI todos os estimulantes, fiquei dois anos sem beber café, sem chocolate, sem grãos, joguei foras as pílulas de cafeína e tomei um antidepressivo indicado para o TOC a fim de evitar o pânico também, a ansiedade consegui controlar praticando novamente musculação e Happkidô.

Por muita sorte, na segunda semana após a crise monstra, consegui entrar em outra empresa bem melhor, mais organizada e humana que a que eu estava, livre de metas, mal caratismo e com uma atividade relativamente calma em TI fiquei bem menos ansioso,

Por recomendação de uma das psicologas, levei a VELHA para algumas sessões e lá, conseguimos resolver boa parte das nossas TRETAS, deixando nosso convívio mais SUAVE.

Foram dois longos anos, mas persisti pois não queria nunca mais sentir aquela sensação horrível que senti na prova. Durante o tratamento ainda tive uma crise forte mas não tão forte quanto aquela na sala de aula, mas trocando o remédio (que dava taquicardia) o TOC sumiu junto com a ansiedade e nem sinal de pânico.

O famoso Diazepam tomei somente por uns 4 dias e só, foi mais para estabilizar meu humor e baixar a ansiedade pois a crise monstra foi forte mesmo, médicos responsáveis sabem que ele VICIA mesmo e só fazem prescrição dele em casos extremos e nunca por mais de 5 dias.

Uma dica: algo que me ajudou muito foi construir um pequeno aquário tanque e criar neles algumas espécies de peixes, plantas aquáticas e pequenos crustáceos de água doce, como consegui um trampo de meio período (o outro era de 8 à 10 horas!), tive tempo para essa atividade. É realmente relaxante ver os animais na água e o barulho do filtro cascata quando ligava.

Só tomei a medicação por 1 ano e 2 meses, evolui bem, considero que além da medicação, foram fundamentais as mudanças feitas:

*dieta livre de estimulantes

*mudar as rotinas: por sorte consegui trocar de emprego/empresa e praticar atividades físicas

*colocar os "bichos" pra fora: conversar com minha mãe juntamento com especialistas do comportamento humano, ajudou muito a melhorar nossa relação 

Enfim amigos, espero que possa ter esclarecido alguns pontos sobre essas doenças modernas que lotam os consultórios, bares e biqueiras do mundo.

Se você sofre com os mesmos transtornos, fique tranquilo! Tem como controlar a ansiedade sim a fim de evitar o pânico, o TOC por si só já é o indicador de que a pessoa pode ter outros problemas ou ser vulnerável para outros problemas mas nada que não possa ser amenizado. 

Dica de ouro: não tenha medo! O Pânico é horrível mesmo, mas SAIBA QUE VOCÊ NÃO VAI MORRER DISSO! Procure ajuda médica, não tenha vergonha, desabafe, coloque pra fora o que te faz mal, mude sua rotina, alimentação e metas, tome cuidado para não ir buscar ajuda no bar, biqueira ou seitas malucas.  

O cérebro, mente ou alma, ou seja lá no que você acredita que seja a casa do seu EU às vezes fica meio bagunçado mesmo, toda casa normal precisa de uma reforma de vez em quando, e por mais que alguns de nós nasçamos com mais tendência para a ansiedade e transtornos, mesmo assim tem como se proteger e evitar esses sintomas, busque ajuda, busque informação e seja feliz!

Att Gerson Ravv   









Read More

28 de jul de 2019

Rompendo com a blogosfera decadente

domingo, julho 28, 2019 29
Olá amigos! Tudo bem? Eu estou ótimo! O segundo semestre começou com boas notícias pra mim: meus ebooks que pensei que não venderiam nenhum estão bem nas vendas, troquei a fiação da casa e agora tenho um sistema de rede elétrica moderno e seguro, consegui um acordo de prestação de serviços de 30 dias como consultor em TI temporário numa famosa Federal que vai terminar agora terça-feira e acredito que na quarta-feira já vou estar trabalhando em outro projeto em outro local!

Rompendo com a Blogosfera de 2019

A Blogosfera de 2019 já não é mais a mesma: mudou para pior.

Comecei a frequentar a blogosfera desde 2010 e de lá para cá venho notando um decaimento na qualidade dos blogs e principalmente, nos comentários e frequentadores: se antigamente a gente podia entabular uma conversa boa nos comentários das postagens, hoje está impossível tentar iniciar um debate produtivo nos blogs...

Hoje o que predomina são comentários carregados de ódio, negatividade, grande parte dos leitores sequer conseguem interpretar algumas poucas linhas de texto e distorcem tudo, muita babaquice, muita briga e falta de respeito com opiniões e relatos alheios.

Sinto saudades do tempo de ouro da Blogosfera de Finanças em que a regra era termos o perfeito equilíbrio entre blogueiros e comentaristas: tinha humor saudável, tinha debate produtivo, clima bom para trocar ideias e conhecimentos.

Lembro de como alguns blogs tiveram um IMPACTO POSITIVO muito grande na minha vida e que ajudaram e muito na minha formação como pessoa: Pobretão, Mestre dos Centavos, Mobral, Viver de Construção, Stifler Pobre, Pobre Sofredor, Seu Madruga, Mestre dos Dividendos, Corey, Uó, O Pobre Diabo, entre tantos outros blogs que eram verdadeiras UNIVERSIDADES.

Hoje, infelizmente temos blogueiros que não estão nem aí com a produção cultural de seus blogs,  apenas usam o anonimato para ofender, atacar e difamar os outros blogues e blogueiros.

Tomei a decisão de NÃO MAIS COMENTAR em mais nenhum blog e não manter mais na minha lista de blogs os links que direcionam meus visitantes para esses blogs, farei isso para proteger meus leitores dos comentaristas haters que estão em outros blogs cujos donos não moderam os comentários.

Xô! Sai fora odiento que não gosta de trabalhar, ler, ajudar os outros e não sabe dialogar. 


Já estou maduro o suficiente para saber que todo esse ódio que é destilado virtualmente de nada serve para quem busca uma vida mais equilibrada e mais produtiva apesar das adversidades da vida moderna. 

Imaginem um cara que está desempregado, nascido em uma comunidade carente que pesquisando numa lanhouse sobre finanças ou desenvolvimento pessoal acaba por cair em algum blog da blogosfera de finanças: ele decide postar algo para desabafar sobre sua vida difícil e pede dicas ou tenta iniciar um debate mas o pobre rapaz é detonado pelos haters de 2019 que não possuem empatia nenhuma por nada e ninguém. 

Novos rumos para o BLOCKCHAINSUPERTRADER.COM

Vou continuar com meu blog, só que com uma pegada mais voltada para a divulgação dos meus ebooks, assuntos relacionados aos investimentos que faço e principalmente, reflexões sobre o mundo do trabalho e as contradições resultantes nas relações entre as pessoas nas mais diversas situações.

Muita gente me fala: "Mas Gerson, porque você ainda insiste em querer trabalhar se recebe aluguéis e vende coisas na web?", a resposta é simples: posso sim parar de trabalhar que o dinheiro continua entrando nas minhas contas, mas aqui no Brasil, nessa economia capenga e instável, quem garante que minhas rendas vão continuar gerando o suficiente para eu viver até o fim dos meus dias? Já vi tanto disso aqui onde moro: o cara assim que consegue uma renda de um aluguel, ou uma grana preta de FGTS que vai parar num CDB, Tesouro ou Bovespa, ou uma micro birósca com um funcionário ou até uma aposentadoria conseguida por meios ilegais, o sujeito para de trabalhar e vive normalmente até o dia em que ocorre algum desastre e sua fonte de renda seca: preço do aluguel desaba, micro birósca fracassa, aposentadoria ilegal descoberta, ações na bolsa vão para análise judicial e por aí.  

Sei que as condições hoje de trabalho tanto CLT quanto CNPJ estão péssimas, mas mesmo assim AMO trabalhar, fui condicionado à gostar de trabalhar, gosto de resolver problemas, interagir com as pessoas, depois dos 35 anos deixei de ser introvertido, me libertei de um monte de complexos que tinha, abandonei um monte de preconceitos que eu tinha e passei a ver o mundo como de fato ele é, passei a valorizar as pessoas independente do ponto de vistas que elas tem ou hábitos que possuem, mas somente uma coisa eu não tolero: ser tolerante com quem vive para jogar espumas de ódio em cima dos outros, quem despreza o trabalho alheio e não ajuda os outros.

Enfim enfim amigos, vamos nos afastar dos odientos, dos que odeiam trabalhar mas gostam de dinheiro, vamos ficar bem longe dos que não gostam de ler, vamos nos afastar de quem não é humilde, saiam de perto de quem diz que a vida é somente ser jovem, fazer sexo toda hora, ter muito dinheiro e prazer ilimitado, viver com essa convicção deformada da vida gera frustrações terríveis nas nossas mentes: dessas frustrações nasce o ódio, tristeza e violência. 

Valorizem suas vidas, valorizem seus amigos, parentes e trabalhos, valorizem o trabalho dos outros, saibam dialogar com razão e ajudem os outros mesmo que você somente tenha para ajudar algumas palavras.

Gerson Ravv
Read More

22 de jul de 2019

Novo E-book: apenas R$4,50

segunda-feira, julho 22, 2019 10
Novo E-book que lançado: MERDA TOTAL!

APENAS R$4,50!

Compre já! São 5 textos inéditos +  uma coletânea dos melhores textos do blog sobre vida fracassada e reflexões sobre aquilo que a sociedade moderna viciada em sucesso e glamour esconde ou tenta fingir que não existem: temas polêmicos como o ato de defecar, sexualidades diferentes, peidos, cheiros corporais, pobreza, fracassos existenciais, empreendimentos fuleiros e drogas.

Uma obra LIXOSA que ficará nos ANAIS da Literatura Marginal!

Merda Total! Um livro com reflexões sérias sobre merda, fracassos, pobreza, enfim, só me#da. Nessa obra lixosa, Gerson Ravv faz exercícios literários pseudo-filosóficos tendo como temas os assuntos mais evitados nessa nossa época em que todos buscam o sucesso e o luxo, ao falar sobre ME#DA, o autor Gerson mostra o outro lado da civilização ocidental que por excesso de "evolução" acaba por esconder algo tão básico e humano como a me#da, cag@lhão, mal cheiros, po##a, bo$ta, fracassos, procriação, vida de me#da e subempregos. Com muito humor e ao mesmo tempo ironia, Gerson Ravv nos presenteia com poemas, poesias, contos e textos inspirados em assuntos malditos no século 21. E pensar que os Romanos veneravam uma Musa dos Esgotos: Cloacina. Enfim, tudo o que a sociedade moderna esconde e despreza é exposto na presente obra digital.

Compre AGORA na Amazon! Clique no link ou na imagem abaixo para ser direcionado para a loja da Amazon! Seja feliz! https://www.amazon.com.br/dp/B07VN4JDNP


ME#DA TOTAL! : Ensaios, poemas e reflexões sobre me#da, fracasso, subempregos e vida de me#da. eBook Kindle






Att Gerson Ravv
Read More

10 de jun de 2019

Carta aberta para gerentes de RH e pessoas que fazem processo seletivo

segunda-feira, junho 10, 2019 28

Quando o RH não dá o feedback para os finalistas


Vocês que fazem entrevistas em processos seletivos devem ler com atenção meu desabafo abaixo. 
Sempre converso com os candidatos nos processos em que vou e todos me contam suas dores que também são as minhas. 

Vocês estão lidando com pessoas e não com objetos

É muito ruim passar por duas ou três etapas de um processo seletivo, chegar na final dele e se ver só você e mais um candidato,  terminada essa etapa final, o profissional do RH avisa que vai decidir entre os dois e depois dará o feedback para ambos, independente da aprovação ou não, alguns chegam até a definir uma data com toda a certeza do mundo: "Pode ficar tranquilo que todo candidato que trato eu dou feedback!", daí passam os dias e nada.

Tudo bem que vocês são super atarefados, sei que fica difícil dar feedback para todos mas estou falando de dar feedback para aqueles dois ou três caras que chegaram até a etapa final.

Saibam que aquele "pobre diabo" desempregado é humano, esse pobre coitado gastou dinheiro e tempo, se esforçou nas etapas de seleção, estudou, suou frio fazendo entrevistas, provas e dinâmicas, muitas vezes com o estômago vazio, doendo de fome e pensando como irá pagar o cunhado aquele dinheiro que pegou emprestado para pagar a condução de ônibus, metrô e trem.

Não custa muito tempo enviar um e-mail genérico para os dois candidatos que chegaram até a terceira ou quarta etapa do processo e não passaram, pode parecer bobagem mas um simples e-mail dizendo que o cara não foi aprovado e desejando boa sorte pode evitar uma série de sofrimentos e problemas daquele SER HUMANO:

*noites de ansiedade sem dormir;

*dias de tristeza;

*sentimento de se sentir tão inútil e sem valor que não merece nem uma resposta negativa;

*desejos de revolta, de se voltar contra o sistema e sair fazendo bobagens;

*pensamentos suicidas.



Vocês do RH não sei se sabem, mas vocês são investidos de grandes responsabilidades, vocês lidam com pessoas e muitas dessas pessoas só possuem uma coisa que vocês ao não dar o feedback negativo acabam por tomar delas: o sentimento de que possuem algum valor no mundo.

Lembro de um amigo querido da família, foi ele quem me ensinou a jogar xadrez, eu era criança e ele já adulto, isso no tempo em que nem tinha internet ainda, ele participou de um processo seletivo destruidor em uma empresa famosa, chegou até o fim das etapas, deu o melhor de si, estava super empolgado, sobrou somente ele e mais um cara, ficaram de dar a resposta por telefone em até 2 dias, ele poderia ligar para saber caso não recebesse a notícia em até 2 dias, no terceiro dia não recebeu nada e ligou: ninguém do RH queria atender, foi sumariamente ignorado, tentou ligar por várias vezes, durante dias... Ficou depressivo, ficou doente, parou de procurar emprego e meses depois foi encontrado enforcado na escada do sobrado. 

O desempregado em si já está vulnerável emocionalmente, quanto mais tempo fica fora do mercado de trabalho mais sua saúde mental e entusiasmo deterioram, muitas vezes o candidato que teve seu currículo selecionado reúne suas últimas gotas de esperança e trocados e vai para os processos, ele com muita luta vai passando na primeira, na segunda  fase, quando chega na terceira e última vocês falam que vão decidir e depois dar a resposta para quem passou e para quem foi reprovado, o cara fica com mais esperança ainda pois vocês são mestres em ser ambíguos não demonstrando se o cara foi bem ou não, então o sujeito fica dias sendo corroído por uma ansiedade brutal, os dias viram uma semana e nada. Quem se importa com um pobre diabo desempregado né?

Quem se importa com um pobre coitado fracassado sem emprego? Afinal, tem milhões de fracassados como ele, mão de obra barata, se nós ficarmos perdendo tempo se preocupando com esses detalhes o mundo vai parar. O importante é que você conseguiu um candidato dentro do perfil desejado pela empresa e só isso já basta, empresa é para gerar lucro e não para dar apoio para quem está desamparado, não é verdade? 

O mais interessante senhores do RH, é depois ver no site da empresa em que vocês trabalham, os famosos selos de qualidade que atestam que a famosa empresa possui valores como: 

"ética, valorização do ser humano, ambientes humanizados e gestão moderna de pessoas felizes"

Belos slogans não? Pelo menos vejo que souberam selecionar bem a agência de marketing e pagaram o jabá para as empresas que vendem selos de qualidade.

Lembro de um dos últimos processos de que participei, foram 6 etapas, da seleção de currículo, passando por entrevista via Skype, vídeo de 60 minutos falando sobre mim, depois entrevista pessoal na empresa seguida de 3 provas, depois uma dinâmica, depois outra entrevista com o gestor da área e por fim, uma sabatinada de frente para 6 pessoas da empresa, eu tinha muita vontade e esperança de conseguir aprovação na última etapa, estava com esperanças de passar, mas fiquei super aliviado e muito feliz quando um dia depois, recebei em minha caixa de entrada a mensagem:

"Gerson, muito obrigado por ter participado do processo seletivo para a vaga X, você demonstrou conhecimentos e muito interesse na vaga mas escolhemos outro candidato que estava mais preparado para a função no quesito Y, desejamos sorte e sucesso em sua busca." 

Vocês perceberam como é simples? Um e-mail curto e simples, sem firulas, esse feedback simples foi o suficiente para me tranquilizar e  sentir que fui produtivo nos processos e fui buscar melhorar minha performance no quesito Y.   

É preferível um feedback curto e seco por e-mail do tipo: 

"Agradecemos mas você não possui o perfil desejado no momento, guardamos seu currículo no bando de dados da empresa. Boa sorte."

Muito melhor do que receber o SILÊNCIO. É sério, essa falta de feedback para quem chegou na última parte do processo seletivo é cruel, doloroso e desumano para com o candidato. 

Sejam mais responsáveis com os candidatos por favor.

Att Gerson Ravv 





Read More

5 de jun de 2019

"Livro Supremo do Analista de Suporte: Como sobreviver aos usuários e ser mais produtivo" eBook Kindle

quarta-feira, junho 05, 2019 9

Livro Supremo do Analista de Suporte: Como sobreviver aos usuários e ser mais produtivo - eBook Kindle



O que faz um analista de suporte técnico?


Qual o papel do analista de suporte técnico nas empresas modernas que lidam com ferramentas tecnológicas e informações?

Já pensou em ser um analista de suporte em TI mas não faz ideia de como é a área?

Você sabia que o cargo de analista de suporte é a porta de entrada para a área de Tecnologia da Informação?

Como lidar com usuários e clientes problemáticos?

No meu livro "Livro Supremo do Analista de Suporte: Como sobreviver aos usuários", eu mostro de forma humorada o outro lado do suporte técnico, conto minhas experiencias para você ao mesmo tempo em que refletimos sobre essa função tão importante, porém tão desvalorizada nas empresas modernas que lidam com dados e informações.

APENAS R$6,00

Já disponível em formato e-book digital na Amazon


São 16 capítulos dos melhores textos sobre a função de Analista de Suporte que foram publicados aqui no blog e que no momento não estão mais disponíveis online.

No livro você vai encontrar dicas sobre:

*como lidar com usuários ignorantes ou indesejáveis;

*como planejar sua carreira e não cometer erros que vão te deixar eternamente no mesmo cargo;

*como se comportar em entrevistas de emprego;

*como documentar e organizar as atividades dentro de um help-desk e ser mais produtivo

*como se destacar na equipe de suporte técnico;

*como não perder a cabeça e não enlouquecer por trabalhar demais, ganhar pouco e não ser reconhecido e como fugir desse inferno existencial no mundo corporativo predatório.

São anos de experiência como analista de suporte, técnico de informática, técnico de implantação de sistemas de automação, DBA e até analista de sistemas, tudo isso condensado em 16 textos que vão fazer você mudar sua visão das áreas da TI.

Vou continuar postando novos textos gratuitamente aqui no blog, infelizmente, por conta de questões comerciais não posso disponibilizar aqui os textos do livro amigos.

Seguem os próximos livros que já comecei a escrever e em breve estarão disponíveis para compra:

"Podridão - Confissões de Gerson Ravv - da infância à maturidade"
Como o nome diz, são minhas confissões desde tenra idade até o momento.

"Blogosfera de Finanças - Uma análise informal"
Minha análise informal da Blogosfera desde os idos de 2010.

"A mulher da danada grande - A Triste trajetória de um nordestino pobre e lascado perdido em São Paulo"
A história de um rapaz que conheci desde criança e sua vida ferrada por causa de extremismos sensoriais e falta de planejamento.

Enfim, obrigado pela atenção e aguardem os próximos textos do blog!

Versão física impressa do livro: infelizmente a versão impressa fica um pouco cara pois o valor é calculado em U$ e existe uma margem que a empresa define, mas para quem gosta e pode, segue o link para a compra do livro impresso na loja dos EUA:




Att Gerson Ravv




Read More

10 de mai de 2019

Apenas um país atrasado: Brasil e suas inovações no empreendedorismo

sexta-feira, maio 10, 2019 23
As incríveis inovações brasileiras no modo de pedir esmola

De vez em quando recebo no WhatsApp algum vídeo enviado por algum amigo ou parente desocupado, geralmente nesses grupos idiotas da "família", vídeos esses que mostram um cara vendendo muambas ou doces nos semáforos e depois mostrando várias notas de dois reais e sacos de moedas em cima de uma mesa...

Embaixo do vídeo a parentada toda elogiando, deslumbrados com os ganhos de uma atividade tão simples, até rolam algumas indiretas para aqueles sobrinhos preguiçosos que estão desempregados reclamando da vida ou aquele tiozão separado da mulher que vive de bicos temporários... 

O que eu penso de tudo isso? Vivemos uma tragédia financeira e cultural em nosso pobre país tropical. Não tem como uma nação crescer jogando seus filhos no comércio informal.

Toda forma de trabalho para o sustento é louvável, mas vender muamba e paçoca no farol são soluções paliativas e ineficazes para o crescimento e produção de riqueza.

Quando vejo esse tipo de vídeo, só posso pensar isso: FIM DE CARREIRA, RIP BRASIL.

Capitalistas sem Capital


Nos EUA vemos o verdadeiro empreendedorismo alinhado com as novas tecnologias e demandas atuais: criam serviços inovadores na internet, desenvolvem aplicativos que maximizam algumas atividades diárias nossa, lançam softwares incríveis e até atualizam dispositivos antigos e criam novos como os smartphones modernos.

Aqui no Brasil o que chamamos de "empreendedores" são pobres desempregados que pegaram seus últimos centavos, compraram umas muambas, água mineral ruim e doces baratos (que nem bêbado gosta) e foram à luta da subsistência.

Alguns se vestem de garçom, outros se fantasiam de personagens de TV ou cinema. Esses dias a Mulher Maravilha na terceira idade com sotaque de sergipana e o Thor com desnutrição aguda vieram me vender caramelos no semáforo. 

Tem também outros mais simples vão pra rua do jeito que acordaram, com o pé sujão mesmo, cheiro de dorme-sujo e a caixa de Trident genérico embaixo do sovaco.

Outros mais espertos e com  mais "capital" confeccionam mini panfletos com fotos dos filhos pequenos e colocam frases do tipo: "Tudo por eles." ou "Meta do dia: 12 litros de leite para o Enzo.", enfim, muita criatividade desperdiçada, muitos talentos subutilizados pois nosso país está à beira da falência: o pouco de riqueza que produz não é distribuída de forma racional e pra completar as politicas econômicas ficam a cada ano mais desastrosas.

Enfim, desejo sorte aos guerreiros dos faróis e biróscas informais, muito sucesso para vocês, vender dessa forma é bem melhor do que a mendicância aberta e descarada dos mendigos desalentados, pelo menos garante a subsistência até o país sair da lama.

Att Gerson Ravv
Read More

5 de mai de 2019

Desdobramento | SLC Agrícola S/A (SLCE3)

domingo, maio 05, 2019 2

Ações da SLC Agrícola S/A SLCE3 sofrem desdobramento


Hoje um texto sobre uma ação que possuo em carteira: SLCE3 - Agrícola.

Esses dias amigos, fui me deitar com 1 lote de ações da SLCE3 e acordei com 2 lotes!

Eu já tinha uma noção do que são desdobramentos mas nunca pensei que uma das minhas ações fossem sofrer essa alteração. Sei que a Ambev por exemplo, no passado já realizou desdobramento.

O desdobramento ocorre por vários motivos, um deles é quando o preço da ação unitário está um pouco alto o que acaba por não atrair uma massa considerável de investidores, assim , a empresa desdobra uma ação em mais ações sem alterações nos valores totais, o preço baixa por ação desdobrada mas no montante total continuam o mesmo valor, o valor da empresa não baixa, o u seja, o que você tem investido continua o mesmo, somente aumentam o número de ações.

Isso aumenta a liquidez das ações. 

SLCE3


Por exemplo, a SLCE3 estava com um preço unitário de R$40,00 reais, após o desdobramento, temos duas ações cada uma no valor de R$20,00.

Gosto da SLC3 pois ano passado recebi bons dividendos delas, agora só espero que a empresa continue com bons negócios, principalmente agora que investe pesado em arrendamento de terras para cultivo de produtos agrícolas voltados para exportação, ou seja, a empresa já não depende mais tanto assim de produzir alimentos, está lucrando mais agora com aluguéis de terras.



Segue um trecho da carta que os acionista receberam essa semana:

A SLC Agrícola S/A divulgou, através de Edital da AGE, que caso seja aprovado, será efetuado desdobramento na proporção de 1 (uma) ação ordinária para 2 (duas) ações da mesma espécie.
 
A partir de 02/05/2019 as ações passam a ser negociadas ex-desdobramento. O crédito das ações proveniente do desdobramento ocorrerá em 07/05/2019.
 
É imprescindível a leitura do Fato Relevante com a íntegra dos procedimentos referentes ao desdobramento, bem como dos demais documentos relativos ao emissor disponíveis emhttp://ri.slcagricola.com.br/.






O Enfim amigos, o texto de hoje foi sobre algo menos pessoal, espero que tenham gostado! Segue abaixo vídeos explicativos sobre a empresa SLC Agrícola.

Att Gerson Ravv

Conheça a empresa SLC Agrícola:



Breve explicação sobre desdobramento:




Read More

17 de abr de 2019

A coisa tá feia em São Paulo! A ilusão de ser micro-empreendedor regular ou irregular

quarta-feira, abril 17, 2019 56

Reflexo da crise financeira em pessoas que moram na periferia de São Paulo


Olá amigos, tudo bem? Hoje vou relatar minhas impressões sobre a crise e seu reflexo nos habitantes da minha cidade São Paulo.

A coisa aqui tá feia amigos! Nunca vi tanta gente desempregada ou subempregada como agora, parece que vivemos um apocalipse financeiro.

Por dia atendo mais de 10 pessoas na porta de casa tentando me vender alguma coisa. Muita gente desempregada vendendo pães feitos em casa, bolachas, doces, brigadeiros, cocadas e entre outras coisas e todas desanimadas, ás vezes converso com algumas delas e o papo é sempre o mesmo: perdeu o emprego, acabou o seguro desemprego, vendeu o carro e já acabou o dinheiro e não conseguem emprego, a maioria confessa que tem dias que não vende uma única coisa sequer, a concorrência  além de alta somando a crise quase ninguém compra nada na porta de casa.

Pior quando andamos de ônibus: é tanto vendedor que entra no busão que tem vez que entram até 4 de uma vez nas paradas de ônibus, falam todos ao mesmo tempo, ninguém presta mais atenção pra eles e saem sem vender nada, nos trens é a mesma coisa, os marretas chegam em grupos de 5, brigam entre eles mesmo e não vendem nada.


Brasil: campeão mundial em desigualdade social e planos de expansão da classe pobre


Como é triste ver nosso povo sendo preso nos trens e ônibus: a polícia entra no trem metendo a borrachada nos marretas, tomam as mercadorias e a grana deles e atrás o delegado algemando todo mundo e levando pro camburão. Cena muito comum de ver lá nas Estações da Lapa, Barra Funda entre outras.

Nos sinais (farol ou sinaleira) ocorre o mesmo: a guarda civil chega sem aviso, toma os carrinhos e  mercadorias da galera, o que é alimento jogam dentro de tambores e despejam água sanitária e sabão em cima, são quilos e mais quilos de espetinhos de carne, hot dogs,  milho cozido, batata frita entre outros alimentos indo pro lixo temperados com produtos químicos, parte o coração ver isso. 

A galera só quer trabalhar, a maioria não formaliza porque ou são analfabetos ou são apenas subempregados dos donos dos carrinhos e mercadorias.

Pagando para trabalhar e ficando cada vez mais pobres...


Mas quem está formalizado também está passando dificuldades, converso com meus inquilinos e vizinhos que possuem comércios como MEI ou CNPJ e eles me relatam que realmente o faturamento mensal vem caindo desde dezembro de 2018 e que só piora, por enquanto ainda conseguem manter as contas em dia mas não sabem até quando, estão rezando para a situação da economia mudar logo. Estão trabalhando somente para pagar as contas e repor o estoque, não sobra nada para eles acumular ou investir, qualquer semelhança com o regime CLT não é mera coincidência.

Tenho uma colega da faculdade de Letras (minha primeira graduação), que como nunca conseguiu passar no concurso de professor do estado, agora vende brigadeiros gourmet na rua, ela me confessa que é um porre, ela diz que no começo era até legal, já se via como grande empresaria que iria estourar e abrir franquias mas que com o passar do tempo, viu que era apensa ilusão, nas palavras dela mesma: 

"Sei lá, com o tempo você fica manjada, a novidade que você vende ninguém mais se interessa, todo dia aparece mais gente vendendo também, você tem que ir cada vez mais longe para vender uma meia dúzia de brigadeiro, ao passar nos pontos que antes você vendia bem as pessoas já te sacam de longe e se escondem, tipo, lá vem a chata dos brigadeiros, dá um desânimo, e com essa crise todo mundo pensa 5 vezes antes de enfiar  a mão no bolso para comprar alguma coisa por mais barato que seja, não sei mais o que fazer Gerson.".

Aqui no bairro localizado na Zona Sul de São Paulo, de noite antes da coleta de lixo passar, um exército de gente perambula pelas ruas revirando os sacos e sacolas de lixo que deixamos em frente de nossas casas, muitos casais jovens que moravam de aluguel mas que perderam os empregos recentemente e alguns idosos. 

Dias desses vi dois idosos que eram gerentes na empresa em que minha mãe trabalhou, vi os dois catando papelão e latinhas nas portas dos comércios aqui do bairro, lembro que eles trocavam de carro todo ano e moravam na melhor parte do bairro, hoje parecem indigentes. O belo sobrado deles no passado hoje está quase em ruínas.

Enfim, triste demais ver isso amigos, a coisa está tão feia aqui que até os pancadões de funk não fazem mais por falta de dinheiro, os babacas que ficavam aqui nas ruas fazendo barulho com pipoco de escapamentos de motos também sumiram, com o preço da gasolina lá no alto esses garotos que são motoboys durante os dias úteis, pensam duas vezes antes de sair por aí gastando gasolina cara em sua motos velhas.

E na cidade de vocês, como está a situação financeira? 

Att Gerson Ravv



Read More

16 de mar de 2019

Dias de ócio

sábado, março 16, 2019 40

Breve relato sobre minha rotina livre do trabalho e do mundo corporativo


Essa é a primeira vez em que estou em casa sem estar fazendo nada que seja relacionado à trabalho formal, das outras vezes eu estava empreendendo com minha loja ou prestando serviços como PJ por aí, dessa vez risquei da minha vida tudo o que seja relativo ao "trabalho" ou "negócios". 

Acordamos às 06:10 da manhã (minha mulher, nossa filha e eu), tomamos banho ao mesmo tempo em banheiros separados, elas no banheiro de mulheres e eu no banheiro de homens, nós tivemos o cuidado de construir dois banheiros diferentes que atendem as necessidades dos gêneros, o banheiro masculino usado por meu pai e eu possui até mictório além da privada.

Tomamos um café da manhã bem simples composto de pão do dia anterior, um ovo, leite e café, eu tomo somente café e como um ovo frito na manteiga. Eu leio as notícias no smartphone enquanto aguardo as duas se arrumarem.

Saímos de casa às 06:45 para levar nossa filha na escola que abre às 06:50, moramos na mesma rua da escola. Deixamos nossos smartphones desligados em cima da mesa. 

Nossa filha pega sua mochila e nós pegamos nossas garrafas com água.

Deixamos nossa filha na escola e vamos para uma caminhada que pode durar de 2 até 3 horas com espaços de descanso para esfriar o corpo e tomar água com cloreto de magnésio para evitar cãibras e arritmias.

Caminhamos lentamente, respirando calmamente e conversando sobre diversos assuntos corriqueiros de nossas humildes vidas, sentimos o frescor da manhã diminuindo conforme o Sol se levanta esquentando o ar e iluminando tudo.  

As pessoas ao redor parecem não sentir nada, apenas correm como zumbis apressados, muitas olhando hipnotizadas para um pedaço de vidro na mão (smartphone) e com grandes fones de ouvido na cabeça seguem seus caminhos alienadas de tudo. Lembro que até pouco tempo eu era assim também.

Após a caminhada voltamos para casa e fazemos um sexo gostoso sem medo de ser feliz, depois tomamos um outro banho juntos e vamos deitar, ficamos assim até o meio dia que é hora em que vamos buscar nossa filha na escola, somente olhamos o relógio quando o alarme toca anunciando que faltam 5 minutos para o meio dia. 

Nossa filha volta da escola exausta e já vai direto para a cama em seu quarto dormir profundamente, como já almoçou na escola apenas troca de roupa, toma leite morno e dorme até as 14:30 mais ou menos, minha mulher e eu aproveitamos esse tempo entre 12:15 até às 14:00 e vamos para mais um round de sexo demorado e gostoso. Exaustos dormimos por mais 45 minutos ou até 1 hora. 

Depois após um banho rápido e de um almoço simples com arroz integral, frutas, verduras e uma porção de carne, meu almoço dura quase duas horas, como bem devagar saboreando os alimentos, mastigo devagar enquanto absorvo os aromas de uma comida fresca feita na hora, fazemos o almoço juntos em porções que não vão sobrar, o mesmo fazemos para a janta. Como é libertador não ficar olhando para o relógio enquanto nos alimentamos!

 Depois vamos cuidar de nossas rotinas particulares: minha mulher vai auxiliar nossa filha em seus deveres de casa (nos revezamos nisso) e depois vai com ela na casa da minha irmã que é na mesma rua em que moramos apenas um quarteirão para cima. Eu vou ler algum livro não técnico: estou lendo o Fausto de Goethe e um livro de Sociologia do nível médio, finalmente consigo ler alguma coisa com prazer depois de quase dois meses longe do inferno!

Ao fundo em êxtase usando uma guirlanda branca o iluminado e desapegado santo Jada Bharata: nessa cena ele estava  sendo "animalizado" por sacerdotes que o iriam sacrificar para a Deusa Kali em busca de riquezas e honras, a Deusa vendo tal absurdo interveio em pessoa e exterminou os gananciosos que pretendiam matar Jada Bharata por motivos tão ilusórios. Pesquisem sobre ele, a alegoria seria: a ambição por riquezas, prazeres egoístas e títulos desumaniza a humanidade e causa destruição.    


Detalhe: nossa filha pratica capoeira e técnicas circenses duas vezes na semana e tem aulas de música uma vez na semana em um projeto social do bairro muito bom.

Após a leitura de algumas páginas vou cuidar das minhas plantas: verifico a umidade da terra, mato a sede delas, se preciso podo os bonsais de Leucena, Ipê-amarelo e de Pitanga que cultivo desde o ano de 2000 quando os plantei de sementes. 

Colho alguns araçás amarelos que plantei à pouco tempo mas que estão dando muitos frutos sem parar! Colher e comer frutas brasileiras do próprio pé em seu próprio quintal dá um prazer indescritível amigos. 

Dou uma olhada no meu aquário tanque e vejo que vou ter que doar alguns peixes pois a população de Lebistes explodiu após um dos caranguejos ter matado os outros 2 machos e 6 fêmeas do bando e os filhotes de libélula sumiram, com o sumiço dos predadores os peixes não param de se reproduzir.

Vejo se o Gustavo (o Caranguejo matador) está precisando de trocar a água de seu tanque e volto pra dentro de casa para ler mais um pouco. Olho para o meu computador e sinto um desgosto... Nem passo perto dele mais. 

Somente ligo meu computador para conferir o pagamento das contas que coloquei em débito automático e quando vou postar algo aqui no blog.

Pego minhas flautas doces e começo à tocar alguma melodia qualquer, brinco de tocar melodias "étnicas": chinesa, japonesa, judaica, medieval, etc. Tenho uma flauta Hering profissional e outra da Yamaha, o som sai limpo, firme e forte.

De tarde tomamos um café em casa ou na casa da minha irmã enquanto conversamos banalidades entre nós ou com nossos respectivos sobrinhos, tenho dois sobrinhos muito inteligentes por parte da minha irmã, os moleques são um barato! Adoram ler o blog aqui e sempre fazem perguntas ou dão opiniões inteligentes pra mim sobre os assuntos tratados aqui.

Quase à noite vou comprar pão, às vezes vou comprar DESCALÇO, meu sogro uma vez me disse que andar descalço em locais públicos põe à prova o quanto você é seguro de si mesmo e não depende de aprovações alheias, acho que já passei no teste, no começo eu sentia uma ponta de constrangimento e preocupação com os olhares dos outros, agora, NÃO ESTOU NEM AÍ! Claro que não pretendo fazer disso um hábito mas foi interessante a experiência! kkkkkkk! 

De noite assisto um History Channel no canal 594 o History 2 que passa mais assuntos históricos pois o outro canal 593 só passa bobeira de Alienígenas e teorias malucas.

Por volta das 21:00 colocamos nossa filha para dormir, antes conversamos com ela, brincamos um pouco, conta alguma lenda brasileira para ela ou um resumo bem tosco de algum romance da literatura mundial, muito bom ser pai, muito gratificante ver uma vida se desenvolvendo para o mundo com a sua ajuda. Amor, carinho e responsabilidade são fundamentais para ser pai ou mãe.

Por volta das 22:00 eu volto à ler um pouco: folheio alguns livros religiosos como a Bíblia Judaica, leio somente as partes que um não judeu pode ler pois fui devidamente orientado por um rabino talmudista responsável, de vez em quando leio outros livros também como o Bhagavad Gita ou algumas partes do Srimad Bhagavatan que tratam sobre a vida de Jada Bharata.   

Três vezes por semana faço exercícios de musculação, tenho pesos, halteres, barras e bancos. Cargas bem leves apenas para não enferrujar e não perder a firmeza dos músculos, sempre faço de noite. Musculação é saúde amigos, mas sem essa paranoia adolescente de querer "ficar monstro", tsc! tsc! Que tosquice! E tem gente que se mata tomando venenos ou morre de exaustão com cargas exageradas por ai em busca de uma ilusão...

Vou me deitar por volta das 23 horas e geralmente fazemos novamente sexo com muito amor, hoje dou graças à mim mesmo por nunca ter bebido ou usado entorpecentes na juventude, hoje com 41 anos me sinto mais jovem e saudável do que nunca, tenho aparência de no máximo 29 anos e pique de um garoto de 18 anos, minha mulher tem 36 anos e segue o mesmo padrão que eu: nunca foi em baladas, nunca bebeu, sempre se cuidou e gosta de simplicidade e paz.

Essa é uma pálida descrição da minha rotina no ócio, ainda não decidi o que vou fazer nos próximos meses, apenas vou deixar acontecer. Não estou rico mas o que ganho mensalmente é o suficiente para viver sem sustos. Quando sobra algum dinheiro saio por aí e dou para o primeiro que pede sem fazer julgamentos.

Enfim, agora depois de muitos anos sofrendo correndo atrás de ilusões, descobri que: o prazer e o sofrimento são inevitáveis, não devemos correr atrás deles, tudo é transitório, apenas relaxe, faça o que tem que fazer mas sem obstinação, apenas relaxe, a vida é curta demais para viver precariamente fazendo o que não se gosta em busca de ilusões. 

Att Gerson Ravv

ÓCIO CRIATIVO...

Meu canal falido no YouTube, apenas zueira, não levem à sério.



Read More

18 de jan de 2019

A geração Rica Games: uma análise da geração sem futuro

sexta-feira, janeiro 18, 2019 54

Anos 80: uma década pobre e perdida


Quem nasceu entre 1977 e 1984 herdou um mundo quebrado, fodido, mergulhado no caos político e econômico de inflação galopante, planos cruzados, planos cruzeiros e José Sarneys e Collor...

Não gosto nem de lembrar dessa época triste. Essa geração da qual eu faço parte, por causa da década perdida a nossa geração é a geração mais ferrada da história do Brasil:

*estudamos mais que nossos pais e avós mas em contrapartida, nossos empregos são um lixo;

*nossos pais semi analfabetos conseguiram comprar pelo menos uma casa na periferia, um carro caindo os pedaços ou um terreno grande na periferia da periferia, e nós com faculdade? Só recebemos salários baixos e nunca nos pagam as horas extras em dinheiro, somente em banco de horas...

*nossos pais viveram a época da sexualidade desenfreada quando por causa da pílula e não existência ainda de DST mortais podiam meter no pelo sem medo, já nos anos 80 nosso prazer como disse o boiola do Cazuza, nosso prazer virou risco de vida, fazemos um sexo ruim emborrachado;  

*nossos pais trabalhavam de segunda à sexta e quando estavam em casa, realmente estavam em casa: nós respondemos e-mails e whats app às 3 da manhã na cama, engolimos à seco desaforos de clientes idiotas e morremos cedo de arritmia cardíaca e stress.

Desse triste cenário descrito acima, com inflação galopante e políticos incompetentes, nasceu toda uma geração perdida fadada ao fracasso existencial, geração da qual fazem parte eu e o personagem que vou analisar abaixo: Rica Games.

Seu leite com pera que nasceu após 1994 não sabe o que é caos econômico e pobreza de verdade seu lixoso!

Rica Games


Hoje vou falar de um personagem do You Tube amado por muitos fracassados, punheteiros e virgens pobres: RICA GAMES.

Para quem não conhece o Rica Games é um homem com seus trinta e poucos anos que ainda mora com os pais, solteiro, desempregado crônico, ele sofre de alguns transtornos mentais e lançou alguns vídeos no YouTube desabafando sobre sua triste vida.

Assistindo os vídeos percebemos sinceridade em seus relatos que beiram a insanidade e a depressão verbal mais profunda que você possa imaginar, não se trata de um personagem falso ao estilo Nando Moura ou outros YouTubers que visam apenas lucrar em cima de sua audiência.

Rica Games é puro sofrimento, sua visão de mundo real porém muitas vezes exagerada pelas doenças mentais de que sofre, mostra como um adolescente destruiu sua vida ao se isolar em seu quarto, com ódio das condições sócio econômicas que o geraram, sem forças para lutar acabou por se tornar socialmente quase inútil.

Quando digo quase inútil. quero dizer que seu canal, por mais negativo que seja, ainda sim, pode servir de modelo à não ser seguido.

Mas, vemos que uma massa de jovens que são frutos de relações desastrosas, que vivem em condições iguais ou piores do que o sr Rica Games, acabam por idolatrar o pobre homem neurótico que isolado em seu humilde quarto, desabafa e cospe suas espumas de ódio contra si mesmo e contra o mundo que o criou.

Jovens extremistas, filhos de lares disfuncionais idealizam a triste vida do Rica Games de viver isolado em seu quarto jogando vídeos games de penúltima geração como se fosse a meta da vida! Imagine viver sem precisar trabalhar, sem precisar encarar o mundo chato dos adultos?

Dizem que Rica Games recebe auxílio doença do Governo por conta de seus distúrbios mentais graves, ele mesmo em alguns vídeos informa que toma remédios de tarja preta como Rivotril por  exemplo.   

É muito comum encontrar na blogosferas anônimos idolatrando o estilo de vida de Rica Games nos comentários mas o que esses juvenis esquecem é que DOENÇA MENTAL não é algo para se ter como meta de vida!

Já sofri de pânico e depressão após um acidente que sofri: assim como o sr Rica, eu busquei refúgio no meu pobre quarto que tinha um tapete com  cheiro de cheetos, passei praticamente um ano todo enfurnado em um quarto que tinha cheiro de po##a, bu&eta e chulé, (apesar dos problemas, por incrível que pareça ainda aparecia algumas pererequinhas querendo me dar). 

Ao mesmo tempo busquei ajuda médica muito boa, o que foi fundamental para dar a volta por cima.

Acho que por conta de que eu ainda conseguia manter uma vida sexual um tanto quanto saudável com minhas vagabundentes, eu não cheguei à ponto de pirar como o Rica Games e com o tempo, mesmo sofrendo e ralando como um desgraçado, consegui vencer as doenças e fobias, encarei o mundo dos adultos de frente e segui minha vida.

Como a Filosofia Diabistica poderia ter salvo o Rica Games?


Dizem por aí que o sr Rica acabou cometendo suicídio pois seus dois canais do YouTube foram abandonados e nunca mais se viu algum rastro online atual do Sr Rica.

Meu nobre parceiro do mundo bloguistico o Podre Diabo nos ensina com a Filosofia Diabista que nunca devemos cair no extremismo: nem no extremismo da ação e nem no extremismo da inação, o que se formos ver, é o equivalente moderno e renovado do que o Grande Buda pregava trocentos anos atrás.

Admiro o Pobre Diabo pois vejo nele uma reencarnação de algum Maha-Sidha que veio nascer aqui e divulgar seus ensinamentos na era moderna via WEB. Somos abençoados por podermos ler o blog do Pobre Diabo amigos. 

Ainda que eu tenha algumas ressalvas contra a FD mesmo assim eu sigo vários pontos dela divulgadas por nosso mestre Pobre Diabo. E você também segue vários pontos da FD seu hater hipócrita que vai no blog do PD só para zoar nosso amigo.
Mahas Sidhas não devem ser julgados por seus hábitos ou vícios pois o que importa são seus ensinamentos, aprenda a filosofia diabistica e seja feliz: https://opobre-diabo.blogspot.com/


Os ocidentais fazem uma ideia errado do budismo por conta do budismo japonês  Zen que é quase uma "igreja católica" cheia de dogmas de pecado  e não me toques, mas quem é estudioso do assunto, sabe que no budismo original da Índia não existe o que é certo ou errado.

Grandes Maha Sidhas indianos passaram por esse terra como loucos, mendigos, viciados em sexo, álcool ou fumos mas todos eles encaminharam milhões de almas rumo ao desenvolvimento espiritual e humano de quem teve a honra de escutar seus ensinamentos sobre o não apego aos extremismos desse mundo ilusório.  Um exemplo é o Maha Sidha TILOPA

Enfim amigos, espero que vocês não sigam o exemplo do sr Rica Games, ninguém gosta de alguém que está doente e que não luta para superar a doença, um homem isolado em seu quarto, depressivo, neurótico, transtornado não é exemplo para ninguém.

Espero que ele esteja bem, que tenha superado e ficado tão bem que até se esqueceu de seus canais tristes.

Att Gerson Ravv


Read More

Post Top Ad

Your Ad Spot