Pois é meus amigos! Mais um membro da vizinhaça se foi.

Essa semana quem morreu foi a famosa Garota Liberal.

Conhecida no bairro como "A Garota Liberal", essa mulher foi muito comentada e criticada entre os anos 90 quando se mudou para cá. 

Trabalhou na mesma fábrica que minha mãe, a GL tinha apenas 20 e poucos anos mas era o terror das mulheres casadas!

Certa vez no Natal a GL me deu um chocolate daqueles que tem um papel alumínio desenhado o papai Noél e tentou me arrastar pro barraco dela, a sorte foi que eu então com 15 anos era virgem de tudo e praticamente sem malícia nenhuma nessa parte,  só lembro que devolvi o doce e falei que não podia pegar porque não acreditava no Natal e tal.

Lembro das vezes que eu jogando bolinha de gude (com 15 anos!), com outros moleques do bairro em frente do boteco que a GL ficava e ouvindo as conversas dela com outros caras e garotas: "Assim amiga, o buraco é meu, logo, dou o meu buraco pra quem eu quiser e aceitar, simples assim, e outra, é só lavar que já era, igual roupa, ninguém pertençe a ninguém! A vida é uma festa!".

Transava sem capa com qualquer um que conversava com ela, dizia que não tinha frescuras, tomava remédio para não engravidar e que a vida e juventude eram para serem exploradas com muito prazer e diversão sem limites.

Dizem que ela dava mais que chuchu na cerca, uma das lendas diz que ela transou com quase todos os homens da fábrica, desde os faxineiros, peões de chão de fábrica até os executivos ela devorou.

A Garota Liberal segundo os caras que saíram com ela era extremamente peludona, será excesso de testosterona e daí vinha o comportamento sexual predatório?


Tinha dia que minha mãe chegava transtornada em casa, eu perguntava o que foi e ela contava extremamente nervosa:

"Sabe a Garota Liberal? Pois é, pegamos ela novamente TREPANDO no nosso vestiário! Uma ordinária! Sem vergonha! Safada! E com o pobre coitado do Zé Linguiça!".

O Zé Linguiça era um faxineiro negro que tinha problemas mentais tipo retardado mental leve, ele morava num barraco dentro do terreno da fábrica e nem ele a GL perdoou!!!


Diziam que a GL era extremamente peluda e eu acho que isso poderia significar que ela tinha muito testosterona no sangue, daí o apetite sexual animalesco e chocante. 

Pelo que lembro dela, até que a GL era bonitinha, altura média de 1,60, branca, cabelos lisos pretos, rosto bonito e corpo mediano nem gorda e nem magra.

Minha mãe me contava que nas confraternizações de fim de ano da peãozada, após o almoço, fechavam as portas do galpão e começava um showzinho escandaloso da Garota Liberal e outras "mulheres à toa " da fábrica, segundo minha mãe rolava de streap tease até simulações de sexo no palco do galpão, quando começava a virar uma suruba verdadeira, minha mãe e outras crentes saiam abismadas da festinha e iam embora.

Pior que dizem que a chefia fechava os olhos para tudo isso e a GL vira e mexe era flagrada fazendo sexo de tudo quanto era jeito pela fábrica. 

Diferente das modernetes de hoje, a Garota Liberal dava pra todo mundo sem pedir nada em troca, ela ia para a suruba com os chefes de carro do ano quanto de bicicleta ou à pé com o faxineiro pobretão do Jardim São Luís. 

Lembro quando a GL passava na rua de shortinho atuchado e blusinha sem sutiã, as mulheres olhavam com inveja e diziam: "Essa vadia é muito Liberal, nem parece mulher!".

Pois bem, os caras adoravam sair com ela e contavam todas as peripécias realizadas e riam muito lembrando dos prazeres vividos.l tudo SEM CAPA E SEM FRESCURAS. 

Isso durou alguns anos, até que um belo dia a Garota Liberal começou a emagrecer e desmaiar pela fábrica e pelas ruas do bairro.

Foi ao médico e dias depois uma notícia tétrica caiu como uma bomba atômica no bairro e na fábrica: a famosa Garota Liberal testou positivo para AIDS.

Vocês podem imaginar o terror nos rostos de todos os caras que saíram com ela! 

Teve um que se chamava Titão que ficou tão assustado que foi ao hemocentro implorando uma transfusão de sangue TOTAL!!!

A rapaziada já não ria mais, todo mundo com medo, cabisbaixos, todos temendo fazer o exame e dar positivo!

Os caras entraram em pânico! 

Só lembro que muitos caras que saíram com a GL morreram pouco a pouco ano a ano, se foi de HIV eu não sei se foram todos mas três eu tenho certeza porquê moravam aqui no bairro e acompanhamos o drama deles e de suas esposas que também morreram de complicações da AIDS. 

A Garota Liberal ainda viveu bastante depois do teste positivo, acho que por causa dos remédios, mas seu fim foi triste, depois de quase 20 anos foi ficando cada mês mais magra, rosto encaveirado, gripes e resfriados que ficavam cada vez mais fortes, manchas e perébas persistentes, tudo isso culminando em diversas doenças minando pouco a pouco seu frágil corpo.

Só sei que a última vez que vi a Garota Liberal ela estava bem magra numa cadeira de rodas empurrada por uma sobrinha modernete dela, estavam saindo do Posto de Saúde que fixa em frente da minha casa, nem de longe lembrava aquele furacão sensual que ela tinha sido no passado. 

Vendo a cena da decadência da GL, imaginei um monte de espíritos atormentados dos homens que saíram com ela e que já se foram, todos se arrastando atrás dela pedindo de volta suas vidas.

Enfim, usem sempre camisinha rapazes.

Att Gerson Ravv 

FUNKEIROS E MANDRAKES DA RÚSSIA: