A baixa artificial dos preços dos combustíveis da Petrobrás por trás da troca do presidente da Petrobrás: o que não fazem por populismo barato e fedido? 

Assistimos na semana passada estarrecidos a troca do presidente da Petrobrás de maneira absurda pelo Dilmanaro, ops, Presidente Bolsonaro.


Mais uma vez assistimos apreensivos as medidas descabidas de um governo populista que para que possa se manter no poder não hesita em destruir a economia do país e desestabilizar tudo.


E tudo isso motivado pelo medo que o presidente tem de ver os caminhoneiros fazendo greve e sua popularidade cair mais ainda. 


Enquanto isso, o povo iludido que adora um populista chulé aplaude a medida sem pé nem cabeça, sonhado com os preços dos combustíveis baixando de modo artificial e descolado da realidade economica.


A simples troca do comando do presidente da maior estatal do país já causou um efeito à curtíssimo prazo: os papéis da Petrobrás despencaram assustadoramente após anúncio da troca.





Para quem não sabe, apesar de produzirmos os combustíveis aqui no Brasil, usamos muitos insumos e tecnologias patenteadas que tem seus preços atrelados ao preço do dólar.


E principalmente: o governo não abre mão de um centavinho sequer da carga tributária que é a maior causa do preço alto do diesel, gasolina e demais insumos. Isso o presidente não fala...

Quem não sabe que basta o governo meter o dedo podre dele em algo para ver aquilo implodir?


A Venezuela possui as maiores reservas de petróleo do mundo e os valores mais baixos, porém, vejam a que custo para o povo e o país!


Por anos o governo desastroso e populista do falecido Hugo Chávez controlou os preços do petróleo e combustíveis, decretando preços baixos de forma artificial, completamente descolado do mercado global do barril de petróleo e o resultado foi um só: sucateamento da Pedeveza a estatal de petróleo da Venezuela e um efeito domino em toda a economia levando o país ao caos e por fim, a consolidação de uma ditadura desastrosa para economia.



E o presidente Dilmanaro, ops, Bolsonaro já avisou que vai meter o bedelho mesmo nas demais estatais.


Prevejo o que a Dilma fez alguns anos atrás, lembram quando ela baixou de forma autoritária os preços da energia elétrica fazendo a galera urrar de felicidade? A pobraiada vibrou de alegria pois agora poderiam gastar energia elétrica à vontade sem se preocupar, mas como tudo na vida tem uma consequência, tempos depois a conta chegou e estava estratosférica, bandeira vermelha espetada nas costas do povo.



O que mais me assusta e preocupa não é só a questão dos combustíveis, mas pensem que o petróleo é a base matriz de milhões de outros produtos que vão desde plástico até remédios e matérias essenciais para diversas outras indústria, só consigo pensar numa fileira de dominós caindo um por cima do outro...



Enfim, esses populistas são capazes de tudo para manter a popularidade entre o povo burro e desinformado e em sua fome de se manter no poder, não pensam duas vezes em destruir e desequilibrar a economia do país.


Bastava fazer a reforma tributária, baixar as taxas, extinguir os impostos, mas quem disse que a casta toda poderosa do país, a casta POLÍTIQUEIRA está à fim de abrir mão de comer lagosta, caviar e enviar seus filhos para estudar na Europa? 


Enfim, vamos ver o que vai rolar nessa semana e as novas peripécias que nosso protoditadorzinho vai fazer em frente às câmeras no planalto.

E com a venezuelação do Brasil nada de bom nos espera. Trágico.


Att Gerson Ravv