O que torna o ato de trabalhar tão ruim e massacrante hoje em dia, é essa obsessão de jogar tudo em relatórios, planilhas e números sem levar em consideração os outros aspectos dos dados e informações planilhadas e principalmente SEM OUVIR AS PESSOAS.

Números não tem cheiro, cor e sabor, fica fácil observar um relatório e tirar do rabo uma meta dobrada dos números que estão lá.

Um relatório por mais assertivo e bem feito, nunca vai mostrar as reais dificuldades que as pessoas enfrentam, os perrengues do dia a dia.



Gestores imbecis e medíocres amam relatórios, mas nunca sentam o rabo ao lado de quem trabalha duro, gestores idiotas nunca vão observar e entender a dinâmica do mundo real que gera aqueles gráficos, tabelas e planilhas que examina completamente alienado e protegido do stress real que os relatórios não mostram.

Quando numa sociedade, empresas passam a dar mais importância para relatórios, gráficos e números sem ouvir as pessoas que produzem aquelas informações que são planilhadas por uma elite tecnocrática, pode apostar que a vida humana nessa sociedade não vale absolutamente nada.

Att Gerson Ravv