Recentemente, li (após muita relutância), alguns livros de um tal Napoleon Hill. 

Livros indicados (com muita insistência), por um ex-patrão meu. 

Pensem num cara completamente ferrado, que deve horrores na praça e vive quebrando em micronegocios fuleiros que beiram a insanidade e não são nem um pouco rentáveis, produtivos e escaláveis, esse é meu ex-patrão. Acho que já quebrou mais de 30 empresas entre quiosques, lojas , fabriquetas e consultorias.



Confesso que achei o conteúdo desses livros de uma... como poderia dizer? Sei lá, de um nível tão bobo, tão idiota que por vezes tentei me imaginar aplicando na prática alguns "métodos " mirabolantes explicados no livro mas após breve análise, eu percebia que o autor apenas dizia o óbvio ou aquilo que todo ferrado gostaria de ouvir.

Napoleon Hill ficou rico e famoso por causa do pensamento positivo, por ser mais esperto que o Diabo ou simplesmente porque a massa assalariada, ou melhor, o cidadão pós moderno, engrenagem descartável e barata do sistema financeiro  só consegue digerir leituras fáceis que apenas reverberam o óbvio e contém fórmulas prontas e positivas para tudo?

Ignorar o lixo e miséria que nos rodeiam ou que estão dentro de nós não significa que ambos desapareceram ou foram superados por positividade e good vibes.

Att Gerson Ravv