O fracasso da educação formal em faculdades e universidades para os trabalhadores - blockchainsupertrader.com by Gerson Ravv

Tudo sobre TI-trabalho-dinheiro-mercado de trabalho-sistema-operacionais-computação e muito mais!

Novidades:

Post Top Ad

3 de nov. de 2019

O fracasso da educação formal em faculdades e universidades para os trabalhadores

Voltei pra faculdade e agora mais experiente e maduro, tenho certeza de que faculdade e universidade não servem pra nada para boa parte da população... 

Só blábláblá inútil, teorias velhas sem utilidade, uma avalanche de matérias inúteis, um estupro mental. 

Me pergunto todo dia: qual a necessidade dessa avalanche de matérias e assuntos? Querem causar uma INDIGESTÃO MENTAL nos estudantes? Quem hoje em dia, mesmo sendo solteiro e sustentado pelos pais tem tempo, dinheiro e SACO para tanta carga inútil???

Educação para resolver os problemas reais da vida ou apenas para inflar egos e dividir ainda mais os homens?


Não vejo ligação alguma entre os problemas reais enfrentados no dia a dia com o conhecimento que é repassado nas salas de aula e acredito que uma educação eficiente deve preparar o estudante para enfrentar os reais problemas da vida e suas contradições. Fica parecendo dogmatismo religioso:
"apenas decore, aceite sem questionar, os antigos aprenderam isso, aprenda também."

Quem vive de brisa hoje em dia? 

E olhem que já trabalho na área faz tempo, somente voltei para a escola por EXIGÊNCIA da empresa em que fui contratado recentemente como CLT pq antes estava prestando serviços como PJ.

Os RH das empresas tem a desculpa de que a educação formal agrega qualidade no trabalhador, mas na realidade vemos gente improdutiva com pós graduação e até mestrado escrevendo tudo errado, sem coerência, no mundo corporativo se destaca quem FAZ as atividades de forma eficiente ou cria novas formas de fazer e não quem sabe mais teorias e morre nisso.

Por isso é comum ver pessoas na situação da moça que aparece no vídeo abaixo: tem graduação, pós graduação e até mestrado mas não consegue uma vaga sequer no mercado de trabalho:


Desalento mesmo ou migué e falta de senso para esticar a adolescência até os 50 anos? Não sei, só sei que do jeito que está, a tendência é vermos cada vez mais pessoas formadas que não são absorvidas por um mercado de trabalho que busca pessoas capacitadas em resolver problemas reais, novos e urgentes.


Sei que muitos vão me julgar dizendo que tenho uma visão elitista da faculdade e universidade, mas, me digam, qual o sentido de um jovem pobre de família pobre sacrificar sua vida e de sua família se metendo em cursos que sabemos que desde os primórdios estão reservados para os filhos da elite?

As grandes empresas de educação particular também são culpadas por grande parte desse fenômeno de trabalhadores pobres com graduações e títulos que não são aproveitados tanto por causa da saturação quanto PRINCIPALMENTE por não terem qualidade ou alta capacitação intelectual, mas isso é assunto para outra postagem.

Conheço vários malucos que drenaram as economias de seus parentes se formando em cursos como Antropologia, Artes, Filosofia, Sociologia, Cinema, entre outros, para depois se verem quarentões desempregados, sem um puto furado no bolso, sem perspectiva de vida, ainda sustentados pelos pobres pais e o pior de tudo: NÃO ACEITANDO OS EMPREGOS REAIS QUE POSSUEM DEMANDA DE TRABALHO como operador de telemarketing  ou outras funções de teleatendimento/atendimento que não faltam vagas com salários a partir de R$1.500,00.

Certa vez fui convidado para participar  de um processo seletivo como entrevistador, eu tinha que avaliar a capacidade do candidato à vendedor de loja em aprender e usar sistemas de automação comercial, tipo, PDV, caixa e estoque, fui entrevistar um rapaz com seus 45 anos para a vaga de vendedor-caixa, o cara era formado em Filosofia na PUC e pós graduação em algo relacionado com pedagogia ou sei lá o quê, esse seria seu SEGUNDO emprego, o primeiro tinha sido duas décadas atrás como atendente de lanchonete mas ele ficou apenas DOIS MESES.

Enfim, o sujeito apesar da "erudição" não demonstrou na entrevista nenhuma habilidade para a função, pelo contrário, seu pedantismo e senso de superioridade intelectual causavam uma má impressão na gente, tinha até orgulho em dizer que DETESTAVA computadores e tecnologia em geral... 

Vejam que situação triste, a pessoa passou duas décadas gastado tempo e recursos financeiros em algo que não tem demanda e não faz parte de sua tradição e realidade familiar, agora beirando os 50 anos, já envelhecido, cansado, feio e pobre, ainda assim rejeita os únicos tipos de trabalho que poderia fazer se tivesse um pouco mais de senso da realidade e humildade.

Por isso defendo a criação e aperfeiçoamento de CURSOS TÉCNICOS baseados em problemas modernos e reais das empresas. Cursos que vão direto ao ponto, com matérias que focam nos problemas reais e práticos do mundo corporativo.


No Brasil não somos criadores de tecnologia e inovação, até pq sabemos que o foco das atividades laborais não é essa paranoia moderna bitolada que vemos em fóruns e palestras contaminadas pelo discurso dessa picaretagem chamada de "COACHING".

Inovação é o evento que menos ocorre no mundo do empreendedorismo e mundo corporativo em geral. 

O governo e as entidades privadas de edução deveriam focar o ensino básico, garantindo que os alunos saiam do ensino fundamental plenamente proficientes nas matérias básicas e depois, no ensino médio apresentar matéria técnicas ao invés de perder tempo com uma caralhada de matérias inúteis que só servem para "passar no vestibular".

Sei que a atividade principal das faculdades e universidades é a PESQUISA, mas sejamos francos: QUEM TRABALHA NÃO TEM TEMPO PARA FAZER PESQUISAS.

Quem precisa pagar contas e pagar pelo seu almoço não tem tempo, dinheiro, recursos e tradição familiar para se dedicar em tempo integral em pesquisas e trabalhos acadêmicos complexos que exigem alta capacidade intelectual e abstração.

Enfim, quero finalizar essa postagem dando meus PARABÉNS ao nosso MINISTRO DA ECONOMIA Paulo Guedes que está botando o povo para trabalhar, finalmente o povo brasileiro está acordando e vendo que não há dignidade em viver dependendo do Governo para se arrastar numa existência improdutiva e miserável, melhor ser um pobre MEI ou PJ que põe mercadorias e serviços para circular no mundo mesmo tendo ganhos pequenos com seus mini empreendimentos que no futuro podem ser escaláveis do que ser um mendigo militante que só sabe reclamar e não faz nada.

A esquerda fede.

Att Gerson Ravv




10 comentários:

  1. Ótimo texto Gerson! em agosto desse ano eu inicie um mestrado em uma universidade federal onde receberia 1500 reais de bolsa por 24 meses, além disso eu fazia(e continuo fazendo) curso técnico a noite com previsão de término em junho de 2020.

    Após algumas semanas fui percebendo que seria um puta perda de tempo, anos estudando teoria inúteis e desenvolvendo uma dissertação que não seria lida por ninguém e não mudaria a vida de ninguém. após um mês de mestrado pedi pra cancelarem minha bolsa e nunca mais apareci lá.

    fique de setembro até outubro tentando achar estágio pelo meu curso técnico, particpei de um seleção e fui rejeitado, foi uma das piores épocas da minha vida a qual foi tomada por incerteza profissional, sentimento de tristeza e inutilidade e falta de dinheiro.

    Felizmente final de outubro agora participei de uma seleção de estágio e uma industria de mineração e fui escolhido, a intrevista foi direto com o diretor (não teve RH!) e na estrevista ele falou que queria um estagiário pra fica efetivo na empresa após o período de estágio, meu olhos brilharam!

    A atividade é bem mais pesada e cansativa que um mestrado seria, a distância é maior e ganho bem menos que uma bolsa de mestrado, porém me sinto feliz,útil e consigo dormir tranquilamente a noite pois sinto que tenho um emprego de verdade.

    Eu passei 5 anos na faculdade e não consegui emprego na área , hoje faço curso técnico em um área correlacionada a faculdade, porém prego de maneira militante contra essa matrix do ensino superior que está levando avalhance de jovens para longos anos de cursos inúteis que só serviram para construir desempregados de diploma!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara, tá fazendo qual curso técnico?

      Excluir
    2. Cavaleiro, parabéns por ter conseguido o estágio. Você fez qual faculdade? Qual mestrado fazia?

      Excluir
  2. Cara, sou servidor público federal e ocupo uma chefia na área administrativa. Fico responsável por 2 estagiários de nível superior, um pela manhã e outro pela tarde.
    Estou na chefia desde 2015. Já passaram pelo setor nesse tempo uns 10 estagiários. É triste ver o quanto essa galera está despreparada pra vida. Todos que estiveram no meu setor são estudantes de administração de faculdades particulares, maioria com fies. Até hoje não vi um que conseguisse desenvolver um boa redação. Erros gramaticais é quase uma regra.
    Há uns 2 anos teve uma estagiária, 25 anos, no 7° semestre, com fies.
    Não sabia fazer uma tabela no excel. Escrevia tão errado que eu tinha que decifrar para entender que porra estava escrito. Namorava com um cara da mesma idade que trabalhava em telemarketing e fazia faculdade de farmácia tb pelo fies.
    Outro dia esteve lá pra visitar o pessoal do setor e pra oferecer perfumes que estava vendendo. Se formou, não conseguiu emprego e tava se virando até aparecer algo.
    Ainda namorao o mesmo cara. Que abandonou farmácia e agora faz educação física, mas ainda trabalha com telemarketing.
    Não é a toa que o Brasil vive um epidemia de ansiedade e depressão. Um monte de gente vivendo uma ilusão.

    ResponderExcluir
  3. "Antropologia, Artes, Filosofia, Sociologia, Cinema, " - tristeza achar que isso vai pagar as contas

    otimo texto

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não da pra viver de sonho no Brasil, faço ciencias da computação mas eu queria mesmo era ta fazendo cinema sou apaixonado sonho com isso ou com musica desde criança, mas tentar viver de sonho no Brasil é pedir pra ser um futuro desempregado

      Excluir
  4. Recentemente entrou no meu trabalho uma Advogada para trabalhar na recepção. Fico triste por ela, que aplicou tanto tempo e recursos da família nesta carreira, e não consegue exerce-la. Quando ela la andava a comer livros, eu andava nas bebedeiras, e de certo ponto de vista, injustamente eu ganho mais e trabalho menos que ela.
    Ainda dentro do assunto. uma vez conversei com um professor alemão sobre como e o ensino la. para resumir, Ele me disse que la trabalha se com a ideia que nem todos vão ser doutores, que já no inicio da vida escolar as crianças já vão sendo apresentadas a certas profissões, como Carpinteiro, Pedreiro, cozinheiro e por ai vai.acho isso muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a vida não é justa

      Direito é pica, sou formado nisso e tem uma concorrência matadora

      se tivesse carpintaria aqui perto de casa tinha feito para ter uma segunda profissão

      Excluir
  5. Pior é o povo que entra na faculdade sem o ingles ,é estupidez total ,perde todas as oportunidades boa de estagio.

    ResponderExcluir

Obrigado por ler o blog! Obrigado por comentar! Show! Compre um dos meus ebooks na Amazon: "Merda Total!" e "Livro Supremo do Analista de Suporte". Att Gerson Ravv

Post Top Ad

Your Ad Spot