Quando o RH não dá o feedback para os finalistas


Vocês que fazem entrevistas em processos seletivos devem ler com atenção meu desabafo abaixo. 
Sempre converso com os candidatos nos processos em que vou e todos me contam suas dores que também são as minhas. 

Vocês estão lidando com pessoas e não com objetos

É muito ruim passar por duas ou três etapas de um processo seletivo, chegar na final dele e se ver só você e mais um candidato,  terminada essa etapa final, o profissional do RH avisa que vai decidir entre os dois e depois dará o feedback para ambos, independente da aprovação ou não, alguns chegam até a definir uma data com toda a certeza do mundo: "Pode ficar tranquilo que todo candidato que trato eu dou feedback!", daí passam os dias e nada.

Tudo bem que vocês são super atarefados, sei que fica difícil dar feedback para todos mas estou falando de dar feedback para aqueles dois ou três caras que chegaram até a etapa final.

Saibam que aquele "pobre diabo" desempregado é humano, esse pobre coitado gastou dinheiro e tempo, se esforçou nas etapas de seleção, estudou, suou frio fazendo entrevistas, provas e dinâmicas, muitas vezes com o estômago vazio, doendo de fome e pensando como irá pagar o cunhado aquele dinheiro que pegou emprestado para pagar a condução de ônibus, metrô e trem.

Não custa muito tempo enviar um e-mail genérico para os dois candidatos que chegaram até a terceira ou quarta etapa do processo e não passaram, pode parecer bobagem mas um simples e-mail dizendo que o cara não foi aprovado e desejando boa sorte pode evitar uma série de sofrimentos e problemas daquele SER HUMANO:

*noites de ansiedade sem dormir;

*dias de tristeza;

*sentimento de se sentir tão inútil e sem valor que não merece nem uma resposta negativa;

*desejos de revolta, de se voltar contra o sistema e sair fazendo bobagens;

*pensamentos suicidas.



Vocês do RH não sei se sabem, mas vocês são investidos de grandes responsabilidades, vocês lidam com pessoas e muitas dessas pessoas só possuem uma coisa que vocês ao não dar o feedback negativo acabam por tomar delas: o sentimento de que possuem algum valor no mundo.

Lembro de um amigo querido da família, foi ele quem me ensinou a jogar xadrez, eu era criança e ele já adulto, isso no tempo em que nem tinha internet ainda, ele participou de um processo seletivo destruidor em uma empresa famosa, chegou até o fim das etapas, deu o melhor de si, estava super empolgado, sobrou somente ele e mais um cara, ficaram de dar a resposta por telefone em até 2 dias, ele poderia ligar para saber caso não recebesse a notícia em até 2 dias, no terceiro dia não recebeu nada e ligou: ninguém do RH queria atender, foi sumariamente ignorado, tentou ligar por várias vezes, durante dias... Ficou depressivo, ficou doente, parou de procurar emprego e meses depois foi encontrado enforcado na escada do sobrado. 

O desempregado em si já está vulnerável emocionalmente, quanto mais tempo fica fora do mercado de trabalho mais sua saúde mental e entusiasmo deterioram, muitas vezes o candidato que teve seu currículo selecionado reúne suas últimas gotas de esperança e trocados e vai para os processos, ele com muita luta vai passando na primeira, na segunda  fase, quando chega na terceira e última vocês falam que vão decidir e depois dar a resposta para quem passou e para quem foi reprovado, o cara fica com mais esperança ainda pois vocês são mestres em ser ambíguos não demonstrando se o cara foi bem ou não, então o sujeito fica dias sendo corroído por uma ansiedade brutal, os dias viram uma semana e nada. Quem se importa com um pobre diabo desempregado né?

Quem se importa com um pobre coitado fracassado sem emprego? Afinal, tem milhões de fracassados como ele, mão de obra barata, se nós ficarmos perdendo tempo se preocupando com esses detalhes o mundo vai parar. O importante é que você conseguiu um candidato dentro do perfil desejado pela empresa e só isso já basta, empresa é para gerar lucro e não para dar apoio para quem está desamparado, não é verdade? 

O mais interessante senhores do RH, é depois ver no site da empresa em que vocês trabalham, os famosos selos de qualidade que atestam que a famosa empresa possui valores como: 

"ética, valorização do ser humano, ambientes humanizados e gestão moderna de pessoas felizes"

Belos slogans não? Pelo menos vejo que souberam selecionar bem a agência de marketing e pagaram o jabá para as empresas que vendem selos de qualidade.

Lembro de um dos últimos processos de que participei, foram 6 etapas, da seleção de currículo, passando por entrevista via Skype, vídeo de 60 minutos falando sobre mim, depois entrevista pessoal na empresa seguida de 3 provas, depois uma dinâmica, depois outra entrevista com o gestor da área e por fim, uma sabatinada de frente para 6 pessoas da empresa, eu tinha muita vontade e esperança de conseguir aprovação na última etapa, estava com esperanças de passar, mas fiquei super aliviado e muito feliz quando um dia depois, recebei em minha caixa de entrada a mensagem:

"Gerson, muito obrigado por ter participado do processo seletivo para a vaga X, você demonstrou conhecimentos e muito interesse na vaga mas escolhemos outro candidato que estava mais preparado para a função no quesito Y, desejamos sorte e sucesso em sua busca." 

Vocês perceberam como é simples? Um e-mail curto e simples, sem firulas, esse feedback simples foi o suficiente para me tranquilizar e  sentir que fui produtivo nos processos e fui buscar melhorar minha performance no quesito Y.   

É preferível um feedback curto e seco por e-mail do tipo: 

"Agradecemos mas você não possui o perfil desejado no momento, guardamos seu currículo no bando de dados da empresa. Boa sorte."

Muito melhor do que receber o SILÊNCIO. É sério, essa falta de feedback para quem chegou na última parte do processo seletivo é cruel, doloroso e desumano para com o candidato. 

Sejam mais responsáveis com os candidatos por favor.

Att Gerson Ravv