Apenas um país atrasado: Brasil e suas inovações no empreendedorismo - blockchainsupertrader.com by Gerson Ravv

Tudo sobre TI-trabalho-dinheiro-mercado de trabalho-sistema-operacionais-computação e muito mais!

Hot

Post Top Ad

10 de mai de 2019

Apenas um país atrasado: Brasil e suas inovações no empreendedorismo

As incríveis inovações brasileiras no modo de pedir esmola

De vez em quando recebo no WhatsApp algum vídeo enviado por algum amigo ou parente desocupado, geralmente nesses grupos idiotas da "família", vídeos esses que mostram um cara vendendo muambas ou doces nos semáforos e depois mostrando várias notas de dois reais e sacos de moedas em cima de uma mesa...

Embaixo do vídeo a parentada toda elogiando, deslumbrados com os ganhos de uma atividade tão simples, até rolam algumas indiretas para aqueles sobrinhos preguiçosos que estão desempregados reclamando da vida ou aquele tiozão separado da mulher que vive de bicos temporários... 

O que eu penso de tudo isso? Vivemos uma tragédia financeira e cultural em nosso pobre país tropical. Não tem como uma nação crescer jogando seus filhos no comércio informal.

Toda forma de trabalho para o sustento é louvável, mas vender muamba e paçoca no farol são soluções paliativas e ineficazes para o crescimento e produção de riqueza.

Quando vejo esse tipo de vídeo, só posso pensar isso: FIM DE CARREIRA, RIP BRASIL.

Capitalistas sem Capital


Nos EUA vemos o verdadeiro empreendedorismo alinhado com as novas tecnologias e demandas atuais: criam serviços inovadores na internet, desenvolvem aplicativos que maximizam algumas atividades diárias nossa, lançam softwares incríveis e até atualizam dispositivos antigos e criam novos como os smartphones modernos.

Aqui no Brasil o que chamamos de "empreendedores" são pobres desempregados que pegaram seus últimos centavos, compraram umas muambas, água mineral ruim e doces baratos (que nem bêbado gosta) e foram à luta da subsistência.

Alguns se vestem de garçom, outros se fantasiam de personagens de TV ou cinema. Esses dias a Mulher Maravilha na terceira idade com sotaque de sergipana e o Thor com desnutrição aguda vieram me vender caramelos no semáforo. 

Tem também outros mais simples vão pra rua do jeito que acordaram, com o pé sujão mesmo, cheiro de dorme-sujo e a caixa de Trident genérico embaixo do sovaco.

Outros mais espertos e com  mais "capital" confeccionam mini panfletos com fotos dos filhos pequenos e colocam frases do tipo: "Tudo por eles." ou "Meta do dia: 12 litros de leite para o Enzo.", enfim, muita criatividade desperdiçada, muitos talentos subutilizados pois nosso país está à beira da falência: o pouco de riqueza que produz não é distribuída de forma racional e pra completar as politicas econômicas ficam a cada ano mais desastrosas.

Enfim, desejo sorte aos guerreiros dos faróis e biróscas informais, muito sucesso para vocês, vender dessa forma é bem melhor do que a mendicância aberta e descarada dos mendigos desalentados, pelo menos garante a subsistência até o país sair da lama.

Att Gerson Ravv

20 comentários:

  1. ótimo texto
    os idiotas venceram

    abs!

    ResponderExcluir
  2. Esse texto me fez rir de nossa miséria!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, Gerson!
    Nos faz refletir sobre os nossos diversos tipos de miséria: moral, intelectual, econômica, financeira, etc.
    Também observo um aumento da mendicância pelas ruas da cidade.
    A face mais trágica desse fenômeno são aqueles moleques que fazem malabarismos nos sinais com o rosto pintado de prateado.
    E um desperdício de nossa juventud3.

    L. B. Meyer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só espero que o país saia logo da beira do abismo pois está difícil, a cada dia fico mais e mais angustiado pois sei que quando a crise é apocalíptica somente a elite sobrevive, as demais classes se arruínam e os mais pobres caem na indigência.

      Excluir
  4. " pelo menos garante a subsistência até o país sair da lama." é...acho que com o cénario atual a probabilidade de sairmos da merda é de %0.08 ,sei la man é um colapso que abrange tudo a nossa volta,nosso país é um titanic sendo atingido por 20 icebergs todos os dias estava vendo reportagem sobre a °4 revolução ind. imagina só ja tem milhões de desempregados agora nesse instante,imagine quando mais uma outra boa porcentagem for descartada o que vai ser? eu digo o que vai ser ,milhões de pessoas muito mais mal remuneradas ja que os empresarios não vão ter que pagar tanto pra terem tudo automatizado,vão dar uma mixaria (como se ja não dessem) quem quiser vai viver escravo e quem não quiser vai morrer de fome ou vendendo bala no sinal fim caótico e vc gerson o que acha que um jpbf pode tentar pra não ser atingido pelo fogo cruzado? concursos?curso técnico? qual área ainda pode ter uso humano?abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou perplexo com o atual cenário político e econômico do Brasil assim como fiquei nos anos do governo desastroso da Dilma. Aqui a revolução da robótica e da automação vai demorar um pouco pra vingar, o povo é muito carente ainda para lidar com as liberdades que as novas tecnologias trarão. Pode ver nos bancos: um monte de gente patinando nos caixas eletrônicos mais perdidos que cego em tiroteio. Realmente não sei o que será dos JBPF no futuro, creio que daqui 10 anos seremos um país de velhos pois tem pouca gente nascendo no país, antigamente passava no bairro e via milhares de crianças agora quase não tem. Sei lá, que Deus nos proteja man.

      Excluir
  5. Texto lvcido, Gerson! Essa é a triste realidade do Brasil. Também estou vendo o aumento do número de mendigos e pessoas vendendo coisas. Até poesia estão recitando nos trens e ônibus para ganhar uns trocados... Triste realidade. Até quando?
    Mas me parece que emprego é uma coisa cada vez mais escassa no mundo todo... Eventualmente isso vai afetar até as empresas grandes também, através da redução do consumo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei lá man, só tem emprego ruim, só exploração. No tremzão de Osasco tem muitos rappers e funkeiros cantando a troco de moedas: são sumariamente ignorados na maior parte das vezes, triste isso. Daqui 10 anos os velhotes acima de 50 serão maioria (estou incluido), será que vão dar emprego pra gente? Estou com 41 mas já sinto o preconceito quando eventualmente sou chamado para entrevistas, torcem a cara e já vão dispensando quando revelo que nasci em 1978. Por sorte já não dependo de emprego mas gosto de trabalhar, trágico.

      Excluir
    2. É triste pensar que a maioria das empresas têm preconceito com pessoas mais velhas. É muito ruim que a cultura empresarial no Brasil seja, em geral, de exploração, e que seja tão difícil empreender. Vejo isso como um grande ciclo vicioso que uma hora vai estourar, e aí a "solução" virá de maneira forçada, pelas próprias forças da economia. Só o futuro dirá, entretanto, como isso tudo irá se desenrolar. Acho que tudo vai se resolver eventualmente, porém com alguma dor. Só nos resta trabalhar, aportar o máximo que pudermos, e nos preparar para a chuva...

      Excluir
  6. Aqui já me torcem a cara com 29 Anos, cretinos de RH se acham donos das Empresas...

    Ótimo Texto Amigo, um abraço.

    Obs.: Vendo muambas no momento hahahah. Meta Futuro montar um Mercado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é de hoje que os RH das empresas em geral tende a ter aquela turma com cabeça nas nuvens... Hoje em dia então, a tendência é o RH ser aquela turma da lacrolândia, principalmente em empresas grandes e ligadas a tecnologia. Lamentável.

      Excluir
    2. Exatamente! esta turma aí...

      Na Maioria das vezes são mulheres mimadas e caras almofadinhas.

      Excluir
  7. Por isso temos que agarrar as oportunidades quando elas aparecem.

    Diploma hoje em dia não é garantia de nada, mas engana-se quem acredita que pode se dar bem indo mal na escola pública, que já é ruim.

    Vide pessoas do interior e da periferia.

    Eu vejo essa realidade todos os dias, a pobreza é tão romantizada que as pessoas, mesmo com um pouco de dinheiro, se comportam como pobres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Plenamente.

      E Hoje em dia o Novo Ensino Médio virou o Diploma do Superior de qualidade e renome ou de "Uniesquina" mesmo. Tem gente qualificada sobrando no Mercado de Trabalho, Banco de Currículos, etc.

      Excluir
  8. gerson o que vc acha dessa babaquice de palestras de iniciação em mercado de trabalho?é só cartão de visita pra vender "curso" e enganar uns trouxas ou vc acha que tem algo pra tirar de proveito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente emocionalmente carente e que tem um ego do tamanho do Everest são os alvos desses picaretas. Num país em crise na beira da falência cursos inúteis e palestreiros aparecem aos montes. Enquanto a política não mudar e a economia melhorar podem fazer milhões de cursos, falar centenas de línguas e passar por trocentos coachs que vc sempre vai estar sentindo o cheiro da merda e bem próximo da indigência, principalmente se vc faz parte das classes C e D.

      Excluir
    2. O problema não é individual e isolado, mas sim global, universal, em épocas de bonança nem fazem entrevista nem nada, vc entra na empresa e segue, em épocas de crise como a nossa as exigências vão lá no topo e os processos seletivos beiram uma gincana de TV ou concurso "Albert Einstein 2019" para o cara passar pano no chão ou apertar parafuso com uma faca de manteiga.

      Excluir
  9. E para quem me chama de pessimista fica a frase pra reflexão de um cara que sobreviveu as piores crises do Brasil nos últimos 40 anos:. "O otimista no Brasil é apenas um simplório mal informado.". Att Gerson Ravv

    ResponderExcluir
  10. Segue link para os amigos que querem trabalhar com TI, aulas grátis da Fundação CECIERJ sobre diversas áreas: redes, programação, sistemas operacionais, banco de dados, etc:
    http://www.cederj.edu.br/videoaulas/

    ResponderExcluir

Moderando os comentários para a segurança e bem de todos. Nem todos os alfabetizados com acesso ao mundo da internet possuem maturidade e bom senso ao emitir opiniões. Att Gerson Ravv

Post Top Ad

Your Ad Spot