Breve relato sobre minha rotina livre do trabalho e do mundo corporativo


Essa é a primeira vez em que estou em casa sem estar fazendo nada que seja relacionado à trabalho formal, das outras vezes eu estava empreendendo com minha loja ou prestando serviços como PJ por aí, dessa vez risquei da minha vida tudo o que seja relativo ao "trabalho" ou "negócios". 

Acordamos às 06:10 da manhã (minha mulher, nossa filha e eu), tomamos banho ao mesmo tempo em banheiros separados, elas no banheiro de mulheres e eu no banheiro de homens, nós tivemos o cuidado de construir dois banheiros diferentes que atendem as necessidades dos gêneros, o banheiro masculino usado por meu pai e eu possui até mictório além da privada.

Tomamos um café da manhã bem simples composto de pão do dia anterior, um ovo, leite e café, eu tomo somente café e como um ovo frito na manteiga. Eu leio as notícias no smartphone enquanto aguardo as duas se arrumarem.

Saímos de casa às 06:45 para levar nossa filha na escola que abre às 06:50, moramos na mesma rua da escola. Deixamos nossos smartphones desligados em cima da mesa. 

Nossa filha pega sua mochila e nós pegamos nossas garrafas com água.

Deixamos nossa filha na escola e vamos para uma caminhada que pode durar de 2 até 3 horas com espaços de descanso para esfriar o corpo e tomar água com cloreto de magnésio para evitar cãibras e arritmias.

Caminhamos lentamente, respirando calmamente e conversando sobre diversos assuntos corriqueiros de nossas humildes vidas, sentimos o frescor da manhã diminuindo conforme o Sol se levanta esquentando o ar e iluminando tudo.  

As pessoas ao redor parecem não sentir nada, apenas correm como zumbis apressados, muitas olhando hipnotizadas para um pedaço de vidro na mão (smartphone) e com grandes fones de ouvido na cabeça seguem seus caminhos alienadas de tudo. Lembro que até pouco tempo eu era assim também.

Após a caminhada voltamos para casa e fazemos um sexo gostoso sem medo de ser feliz, depois tomamos um outro banho juntos e vamos deitar, ficamos assim até o meio dia que é hora em que vamos buscar nossa filha na escola, somente olhamos o relógio quando o alarme toca anunciando que faltam 5 minutos para o meio dia. 

Nossa filha volta da escola exausta e já vai direto para a cama em seu quarto dormir profundamente, como já almoçou na escola apenas troca de roupa, toma leite morno e dorme até as 14:30 mais ou menos, minha mulher e eu aproveitamos esse tempo entre 12:15 até às 14:00 e vamos para mais um round de sexo demorado e gostoso. Exaustos dormimos por mais 45 minutos ou até 1 hora. 

Depois após um banho rápido e de um almoço simples com arroz integral, frutas, verduras e uma porção de carne, meu almoço dura quase duas horas, como bem devagar saboreando os alimentos, mastigo devagar enquanto absorvo os aromas de uma comida fresca feita na hora, fazemos o almoço juntos em porções que não vão sobrar, o mesmo fazemos para a janta. Como é libertador não ficar olhando para o relógio enquanto nos alimentamos!

 Depois vamos cuidar de nossas rotinas particulares: minha mulher vai auxiliar nossa filha em seus deveres de casa (nos revezamos nisso) e depois vai com ela na casa da minha irmã que é na mesma rua em que moramos apenas um quarteirão para cima. Eu vou ler algum livro não técnico: estou lendo o Fausto de Goethe e um livro de Sociologia do nível médio, finalmente consigo ler alguma coisa com prazer depois de quase dois meses longe do inferno!

Ao fundo em êxtase usando uma guirlanda branca o iluminado e desapegado santo Jada Bharata: nessa cena ele estava  sendo "animalizado" por sacerdotes que o iriam sacrificar para a Deusa Kali em busca de riquezas e honras, a Deusa vendo tal absurdo interveio em pessoa e exterminou os gananciosos que pretendiam matar Jada Bharata por motivos tão ilusórios. Pesquisem sobre ele, a alegoria seria: a ambição por riquezas, prazeres egoístas e títulos desumaniza a humanidade e causa destruição.    


Detalhe: nossa filha pratica capoeira e técnicas circenses duas vezes na semana e tem aulas de música uma vez na semana em um projeto social do bairro muito bom.

Após a leitura de algumas páginas vou cuidar das minhas plantas: verifico a umidade da terra, mato a sede delas, se preciso podo os bonsais de Leucena, Ipê-amarelo e de Pitanga que cultivo desde o ano de 2000 quando os plantei de sementes. 

Colho alguns araçás amarelos que plantei à pouco tempo mas que estão dando muitos frutos sem parar! Colher e comer frutas brasileiras do próprio pé em seu próprio quintal dá um prazer indescritível amigos. 

Dou uma olhada no meu aquário tanque e vejo que vou ter que doar alguns peixes pois a população de Lebistes explodiu após um dos caranguejos ter matado os outros 2 machos e 6 fêmeas do bando e os filhotes de libélula sumiram, com o sumiço dos predadores os peixes não param de se reproduzir.

Vejo se o Gustavo (o Caranguejo matador) está precisando de trocar a água de seu tanque e volto pra dentro de casa para ler mais um pouco. Olho para o meu computador e sinto um desgosto... Nem passo perto dele mais. 

Somente ligo meu computador para conferir o pagamento das contas que coloquei em débito automático e quando vou postar algo aqui no blog.

Pego minhas flautas doces e começo à tocar alguma melodia qualquer, brinco de tocar melodias "étnicas": chinesa, japonesa, judaica, medieval, etc. Tenho uma flauta Hering profissional e outra da Yamaha, o som sai limpo, firme e forte.

De tarde tomamos um café em casa ou na casa da minha irmã enquanto conversamos banalidades entre nós ou com nossos respectivos sobrinhos, tenho dois sobrinhos muito inteligentes por parte da minha irmã, os moleques são um barato! Adoram ler o blog aqui e sempre fazem perguntas ou dão opiniões inteligentes pra mim sobre os assuntos tratados aqui.

Quase à noite vou comprar pão, às vezes vou comprar DESCALÇO, meu sogro uma vez me disse que andar descalço em locais públicos põe à prova o quanto você é seguro de si mesmo e não depende de aprovações alheias, acho que já passei no teste, no começo eu sentia uma ponta de constrangimento e preocupação com os olhares dos outros, agora, NÃO ESTOU NEM AÍ! Claro que não pretendo fazer disso um hábito mas foi interessante a experiência! kkkkkkk! 

De noite assisto um History Channel no canal 594 o History 2 que passa mais assuntos históricos pois o outro canal 593 só passa bobeira de Alienígenas e teorias malucas.

Por volta das 21:00 colocamos nossa filha para dormir, antes conversamos com ela, brincamos um pouco, conta alguma lenda brasileira para ela ou um resumo bem tosco de algum romance da literatura mundial, muito bom ser pai, muito gratificante ver uma vida se desenvolvendo para o mundo com a sua ajuda. Amor, carinho e responsabilidade são fundamentais para ser pai ou mãe.

Por volta das 22:00 eu volto à ler um pouco: folheio alguns livros religiosos como a Bíblia Judaica, leio somente as partes que um não judeu pode ler pois fui devidamente orientado por um rabino talmudista responsável, de vez em quando leio outros livros também como o Bhagavad Gita ou algumas partes do Srimad Bhagavatan que tratam sobre a vida de Jada Bharata.   

Três vezes por semana faço exercícios de musculação, tenho pesos, halteres, barras e bancos. Cargas bem leves apenas para não enferrujar e não perder a firmeza dos músculos, sempre faço de noite. Musculação é saúde amigos, mas sem essa paranoia adolescente de querer "ficar monstro", tsc! tsc! Que tosquice! E tem gente que se mata tomando venenos ou morre de exaustão com cargas exageradas por ai em busca de uma ilusão...

Vou me deitar por volta das 23 horas e geralmente fazemos novamente sexo com muito amor, hoje dou graças à mim mesmo por nunca ter bebido ou usado entorpecentes na juventude, hoje com 41 anos me sinto mais jovem e saudável do que nunca, tenho aparência de no máximo 29 anos e pique de um garoto de 18 anos, minha mulher tem 36 anos e segue o mesmo padrão que eu: nunca foi em baladas, nunca bebeu, sempre se cuidou e gosta de simplicidade e paz.

Essa é uma pálida descrição da minha rotina no ócio, ainda não decidi o que vou fazer nos próximos meses, apenas vou deixar acontecer. Não estou rico mas o que ganho mensalmente é o suficiente para viver sem sustos. Quando sobra algum dinheiro saio por aí e dou para o primeiro que pede sem fazer julgamentos.

Enfim, agora depois de muitos anos sofrendo correndo atrás de ilusões, descobri que: o prazer e o sofrimento são inevitáveis, não devemos correr atrás deles, tudo é transitório, apenas relaxe, faça o que tem que fazer mas sem obstinação, apenas relaxe, a vida é curta demais para viver precariamente fazendo o que não se gosta em busca de ilusões. 

Att Gerson Ravv

ÓCIO CRIATIVO...

Meu canal falido no YouTube, apenas zueira, não levem à sério.