FRANQUIAS: DO SONHO AO PESADELO


Quem nunca sonhou em possuir uma marca legal, com um produto ou serviço descolado que vende de montão, mas sem ter todo o árduo trabalho de ter que criar do zero um empreendimento brilhante?

Para isso temos as famosas FRANQUIAS: você paga para usar a marca famosa e assim vender produtos ou serviços de fácil aceitação pelos consumidores.

Já trabalhei para redes de franquias e realmente, o faturamento dos caixas é bem alto! Principalmente nas primeiras semanas de inauguração: é incrível como o brasileiro ADORA uma novidade!

Você pode abrir um Mac Donalds de frente para outro Mac Donalds que o seu vai LOTAR de gente apesar de estar vendendo a mesma porcaria que o outro vende!

Meu antigo patrão costumava dizer: "Basta ter um balcão bonitão de aço escovado, um banner infantiloide que você vende até me#da embrulhada em papel dourado pra esse povo entediado que lota os Shoppings em fins de semana Gerson!"

Sim amigos, uma franquia de empresa famosa vende bem, porém, temos um calcanhar de aquiles que QUEBRA muitos franqueados que não sobrevivem ao primeiro ano de empreendimento.

O grande vilão das franquias tem um nome: ALUGUEL. Sim amigos, os aluguéis dos espaços em Shoppings ou pontos comerciais quebram as pernas dos empreendedores de primeira viagem.

Aqui em São Paulo os valores dos aluguéis são SURREAIS! Não temos a cultura de cobrar um valor JUSTO por um espaço alocado, infelizmente ainda temos a mentalidade atrasada de senhores feudais arrendatários...

Tudo bem que um Shopping bem administrado e bem localizado atrai um fluxo bom de consumidores de qualidade, mas arrancar a pele do locador não é algo moral e produtivo, isso prejudica toda uma cadeia de pessoas e empresas que nem podemos imaginar.

Vende bem, fatura 20 mil por mês mas paga 19 mil de aluguel! 


Para vocês terem um ideia, um pequeno espaço de poucos metros quadrados num Shopping lixoso do centro de São Paulo, ultrapassa os 15 mil reais mensais! Isso sem contar as inúmeras taxas que os administradores do Shopping vivem inventando: verba de publicidade, wifi, serviços de segurança e outros extras e manutenções.

Um balcão ou quiosque pequeno em qualquer Shopping de São Paulo, vende em média R$20.000,00 por mês dependendo do produto, mas se você descontar o aluguel e custos operacionais, acaba por ter prejuízo somente por conta do aluguel.

Conheci amigos que tinham um caixa mensal de 18 mil reais mas pagavam o absurdo de 16 mil reais só de aluguel e taxas! E eles reclamavam que todo ano o Shopping aumentava absurdamente os valores reajustados insanamente. Por fim, esses amigos desistiram e voltaram para seus empregos CLT. Triste ver que por conta dessa mentalidade atrasada de reajustar valores de aluguéis insanamente compromete e muito a economia pois são os pequenos empreendedores de franquias e micro empresas que são penalizados por essas práticas. 

Já não basta o FISCO comendo uma parte do lucro o pobre franqueado também é cuckoldeado por locatários havidos para sugar parte substancial de seus lucros.

Não entendo essa mentalidade tosca de fazer uma troca comercial só pensando no ganho egoísta acima de tudo sem levar em consideração a situação real da outra parte, uma troca comercial tem que beneficiar ambas as partes e não somente uma! 

Sorte de quem consegue negociar um bom espaço por um valor justo ou baixo.

Enfim amigos,  o que poderia ser feito para reverter essa situação? Não sei. O que vocês sugerem?

Att Gerson Ravv

Por falar em negócios, ajuda eu aí ô seu a##ombado! Mantenho essa joça desse site aqui de graça, não ganho nada de adsense, se quiser me ajudar compre o adesivo da minha loja virtual e futura empresa de desenvolvimento de softwares e apps! Clique no link abaixo para ajudar a manter o blog vivo!