Trabalho Braçal VS Trabalho Intelectual - blockchainsupertrader.com by Gerson Ravv

Tudo sobre TI-trabalho-dinheiro-mercado de trabalho-sistema-operacionais-computação e muito mais!

Hot

Post Top Ad

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Trabalho Braçal VS Trabalho Intelectual

Quase todos os caras que nasceram após 1998 dificilmente vão saber o que foi trabalhar em FÁBRICAS.

Hoje a maioria das vagas de emprego são praticamente para atividades menos braçais no sentido de não gastar energia muscular, geralmente são empregos  em postos de atendimentos de telemarketing, call-center e escritórios em geral.

Trabalhei em fábricas e posso dizer que como peões de fábrica sentimos uma melhor qualidade de vida e um sentimento de satisfação ao saber que se está fazendo ALGO ÚTIL em forma de produtos que você pode VER, TOCAR; é muito BOA ter uma idéia da quantidade de trabalho vivo que você forneceu para que materiais brutos fossem transformados dando origem à novos produtos.

Depois que adquiri skills em TI e passei a trabalhar em escritórios ví minha mente sendo estilhaçada e destruída aos poucos ao longo dos anos.

Quando eu era um simples peão de fábrica me sentia mais produtivo, útil, MACHO, VIRIL e realmente era muito MAIS FELIZ...    


TRABALHO BRAÇAL EM FÁBRICA

O status pode ser uma porcaria, porém é aquilo: depois de soar o apito da sirene sinalizando o fim do dia, a única tarefa era desligar as máquinas do jeito que estavam e ir bater o cartão de ponto.

Depois ao chegar em casa cansado bastava tomar um belo banho quente para descansar o corpo e entreter a mente com alguma atividade intelectual passiva ou ativa: ativa seria ler um livro por exemplo e passiva seria ouvir música ou assistir TV. 

Após uma boa refeição eu ia dormir completamente relaxado com o corpo relaxando naturalmente pelo esforço físico do dia e a cabeça COMPLETAMENTE TRANQUILA E QUIETA.
Eu dormia como um bebezinho tranquilo e pela manhã o corpo acordava reabastecido e pronto para o dia de labuta. A mente estava clara e tranquila como um laguinho de jardim japonês com as idéias indo e vindo tranquilas como carpas multicoloridas.



O ambiente era muito legal e rústico: brincadeiras viris entre homens brutos faziam a gente se sentir HOMEM com TESTOSTERONA VAZANDO PELA CUÉCA.

Falavamos palavrões das 7 da manhã até as 17 da tarde sem vergonha nenhuma.

O trabalho braçal de carregar fardos e tóras de madeiras desenvolveu meus músculos do pescoço, peito e ombro, quando íamos embora andavamos em bandos e tirávamos as camisas e as vileiras das mais novas as mais velhas olhavam pra gente fazendo e falando graçinhas: isso leva pro alto a moral de  um cara!  

No meu último trampo de TI por causa da arquitetura open-office eu tinha que ficar ouvindo um marmanjo tetudo, estilo  FRUTI-LEE com voz de FRUTINHA conversando com suas amiguinhas do financeiro sobre sua nova dieta vegana com muita soja e suquinho de graviola... eu sentia minhas bolas murchando ouvindo essas baboseiras.


Seja no escritório ou na linha de montagem de uma fábrica, não passamos de NADA, valemos menos que as mercadorias e informações que produzimos e manipulamos. 

TRABALHO INTELECTUAL EM ESCRITÓRIOS

O status pode até ser legal: trabalhar em ambiente climatizado com ar condicionado, trabalhar sentado em cadeiras estofadas na frente de um computador, utilizar apenas a mente e as pontas dos dedos para trabalhar, tudo isso parece ser o sonho de todo jovem...

Mas... esse cenário engana: o que era para ser um local de "trabalho limpo" tornou-se um verdadeiro INFERNO com a adoção de TÉCNICAS AMERICANAS de AUMENTO DE PRODUTIVIDADE e outras putarias inventadas por idiotas que NUNCA ESTIVERAM TRABALHANDO NUM ESCRITÓRIO.

As equipes ficam cada vez mais enxutas e o acúmulo de funções é tão sutil que dificilmente o escravo de roupinha social consegue percerber, muito pelo contrário: o idiota é tão estúpido que pensa que esse excesso de funções é sinal de competência e responsabilidade e  que um dia ele vá alcançar um alto posto dentro da empresa...  

Com isso as metas estabelecidas ficam cada vez mais insanas, você produz e produz mas sente que NÃO ESTÁ FAZENDO PORCARIA NENHUMA e isso gera uma FRUSTRAÇÃO HORRÍVEL!

Geralmente trabalho intelectual em escritórios consiste em manipular dados e informações, planilhas e relatórios e não representam VALOR, são coisas descartáveis apenas para serem lidas ou computadas...

Você não consegue ver algo materializado.

Ao fim do expediente que sempre NUNCA É NO HORÁRIO PREVISTO EM CONTRATO o pobre infeliz engravatado tem que fazer HORAS EXTRAS que NÃO SERÃO PAGAS EM DINHEIRO mas em banco de horas ou outra porcaria inútil.

O pobre cuckoldizado por planilhas de excell quando finalmente consegue se libertar de seu dia de trabalho in fernal, ao chegar em casa mesmo tomando um bom banho quente ainda se sente um lixo. A mente gira como um catavento e as juntas e ossos todos emperrados por ter ficado horas encolhido na frente de um desktop ou notebook.

A mente de um cara de escritório que fica o dia inteiro num ambiente CHATO, para se proteger a mente cai num estado de DORMÊNCIA o dia inteiro, isso é uma proteção natural do cérebro que visa impedir que o TÉDIO de absorver tantas informações e estímulos (computador, e-mails, planilhas, telefones, smartphones,conversas idiotas,etc) ,produza comportamentos destrutivos de rebeldia e agressividade no ambiente corporativo.

Quando o cara chega em casa essa mente que ficou o dia inteiro entorpecida, entediada e sonolenta, essa mente DESPERTA como se o cara tivesse usado toneladas de COCA, EFEDRINA com RITALINA e METANFETAMINA.

Dá aquele CLARÃO na mente e tome INSÔNIA e IRRITAÇÃO com tudo e todos que estiverem ao seu redor.

Enfim, passei por essas duas experiências em minha vida e se me desse a opção de escolher uma delas eu com certeza escolheria a VIDA DE PEÃO DE FÁBRICA mesmo ganhando menos e com STATUS ZERO.

Att Gerson Rav  


          

 
  

27 comentários:

  1. Gérson,

    Você foi perfeito em sua definição. Quando eu trabalhava de ajudante de mecânico, exalava testosterona, tinha um dia agradável repleto de piadas sarcásticas, o ambiente de trabalho era excelente e eu me sentia bem, principalmente porque apesar dos palavrões, do trabalho sujo e o resto, eu trabalhava acompanhado de excelentes profissionais que me ensinaram tudo o que sabiam, não tinham inveja e contribuíram DEMAIS para minha formação profissional.

    Agora, sou responsável técnico por um setor de compras de outra empresa industrial. Trabalho sentadinho o dia inteiro num open office com ar condicionado e, como a empresa é de menor porte, o setor comercial está ao lado do meu. Digo: é uma verdadeira merda, um estresse absurdo, uma falsidade insuportável o dia inteiro e, quando acaba o dia, eu simplesmente estou exaurido mentalmente, com a vista cansada de olhar o dia inteiro pra uma tela de computador brilhante, chego em casa e não consigo ler uma página sem minha vista embaçar e minha mente não compreende porcaria nenhuma do que estou lendo. Mas trabalho de socialzinho com calça jeans, que dá um status diferenciado em se tratando de uma indústria. Vale a pena? Não fosse o salário, síria com certeza: NEM A PAU.

    Amigo, acompanho seu blog desde o início e é meu primeiro comentário. Continue postando. Aliás, e o post sobre seu trabalho da faculdade? Estou curioso.

    Abraços, jovem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus! Com certeza man: OPEN OFFICE é uma TORTURA! PQP! Eu quase infartava tentando me concentrar na solução de um bug colossal e tinha que tentar filtrar as conversas idiotas nada a ver dos outros setores que ficavam colados ao meu! Tinha um Gordo Chato da qualidade gritava sem parar "VIVA LAS VEGAS" era chato pra cacete e uma vez fiquei tão estressado que dei um chute nas costas da cadeira dele e fui pro banheiro. Sorte que ele era bundão e não deu em nada essa minha reação primitiva de agressividade.

      Excluir
    2. Pode deixar que o trabalho sobre marketing digital de infoprodutos está quase pronto, falta revisar os cálculosa antes de postar.

      Excluir
    3. KKKK IMAGINO A CENA GERSON PQP... kkk

      Openm office é terrível, mas é regra. Eu nem tinha pensado nisso até você falar disso, pois comecei a trabalhar em 2010 aos 18 anos e TODOS os meus empregos de escritório foram open office, nem passava pela minha cabelça outros tempos e outros métodos.

      Me pergunto quem foi o filho de uma puta que inventou essa merda.

      Um escritório fechado individualmente, com apenas HOMENS trabalhando seria 1000 vezes mais produtivo. Mas os gestores preferem contratar mulheres principalmente para os trabalhos mais emrda, pois elas aceitam melhor serem mandadas enquanto os homens tendem a questionar mais, além disso o gerentinho pode comer as gostosas, elas fazem de tudo para agradar, etc. E ai nofim das contassobra mais trabalho ainda pra quem realmente sabe o que está fazendo e não é um inútil, já que metade dos funcionários são mulheres burras e vagtabundas e homossexuais, ambos mais rpeocupados em fofocar que em fazer sua parte.

      Excluir
    4. Um ano atrás conheci uma gostosa que passou pelos mesmos perrengues que eu, ela era (ainda é) casada e fizemos planos de fugir juntos, kkkkk. Não rolou, eu desisti por não querer sacanear o marido dela. Enfim, há pouco tempo ela arranjou um emprego com um bom cargo, tanto que até me disse que o patrão devia estar a fim dela. Eu saquei, mas não disse nada. Agora o patrão vai levar ela pros EUA. Acho que ela deve ir, o Brasil é um buraco, mas é triste ser um beta consciente.

      Excluir
  2. Sou bem mais do trabalho braçal. Fiz faculdade e desisti da minha área pois ela é muito estressante e paga mal pra caras medianos.
    Area de construção é a que mais me atrai. Perdi tempo na vida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O homem em geral prefere construir coisas do que computar dados e informações; se tudo der certo pretendo voltar à faculdade somente para terminar em homenagem póstuma para minha mãe que sonhava em me ver diplomado e morando na Espanha.

      Excluir
    2. Saudade dos meus tempos de servente de pedreiro... Era bom quebrar tudo, virar concreto. E o pedreiro era meu pai. Agora o tempo se encarrega de levar ele cada dia mais pra perto da cova. E eu também.

      Excluir
  3. Olá Gerson

    O início da minha vida profissional foi o trabalho braçal. E pensando hoje e refletindo sobre o seu texto cheguei também a mesma conclusão. O trabalho braçal é mais prazeroso apesar de ser cansativo fisicamente. Me recordo que na época eu brincava e curtia muito mais do que hoje que trabalho em escritório. Sem dizer que quando vamos trabalhar com numeros já saiamos de casa com a cabeça cheia de problemas e preocupações com as demandas do dia. Coisa que não acontece com os peões de fábica pois sua única preocupação é que a hora passe rápido pois o esforço intelectual exigido é mínimo.

    Infelizmente não posso voltar ao trabalho manual por questões de saúde. Por não fazer mais quase nada fisicamente as vezes me sinto uma múmia todo travado e recorro a alongamentos e caminhadas para não travar de vez.

    Mas é isso ae. Trabalho manual no quesito saude fisica é sim muito melhor também não posso menozprezar o trabalho intlectual que também traz as suas vantagens pois desenvolve o nosso cérebro que é nosso maior patrimônio. Do resto é só cuidar do corpo com atividades físicas que fica tudo certo.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Mestre! Hoje em dia não existem mais fábricas assim, foi tudo automatizado e a produtividade exigida atingiu níveis insanos.
      Ainda bem que hoje existem muitas academias e outras alternativas para cuidar do corpo e da mente.

      Excluir
  4. Bom artigo Gordo tetinha, um balde de real na cara das pessoas de novo, muito bom post para quebrar esse preconceito com trabalhos Braçais.
    Você que esteve nos 2 mundos, o de escritório e o chão de fábrica, vale a pena buscar um técnico em mecânica por exemplo que tem empregabilidade boa e salário razoável ao invés de admilixo, eng de enrolação, econobosta e outras tantas?
    Em relação aos empregos de nível técnico faz alguma diferença ter inglês fluente? ou simplesmente pega mal porque eles não querem alguém supra qualificado?
    Por curiosidade, você era técnico ou só braçal mesmo?

    Valeu gordo tetinha, ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu pudesse recomeçar eu com certeza faria técnico e aprenderia inglês. Com inglês você tem acesso aos manuais gringos e livros que são dez vezes melhores que os br; nessa empresa do texto eu começei como peão braçal mesmo e fui subindo ganhando promoções e quando ví estava programando as máquinas de corte e scanners infravermelhos, calculando metros cúbicos de madeira, cola, verniz e etc.

      Excluir
    2. Pqp, eu joguei no lixo meu diploma de técnico pra seguir o "marketing". Hoje me ferrei no "marketing" e não posso mais ser considerado técnico, já que nunca fiz o estágio obrigatório e o prazo venceu.

      Excluir
  5. Cara você resumiu tudo o que sinto nos meus últimos 6 anos celetista. Por incrível que pareça quando eu trabalhava em shopping de segunda a segunda, carregando peso, descarregando caminhão depois do horário de trabalho (14:00 as 22:00, mas só podia circular no shopping com os carros de carga depois das 23:00) me sentia um homem de verdade.
    Estava suado? Tirava a camisa e mostrava meu abdômen másculo para as vileiras e elas ficavam doidas.
    Não me sentia cansando, muito pelo contrário, me sentia vivo e pronto para fecundar a primeira vadia que apareceria na minha frente.
    Saia muitas vezes às 3 da matina e ainda ia beber e furar umas vagabas do morro mais próximo.

    Com inveja de minha namorada daquele tempo, ganhando mais e trabalhando menos do que eu, resolvi fazer o curso de adm. para sair dessa vida de escravo(todo mundo botava em minha cabeça que era) para trabalhar em escritório.

    Por quê? Meu deus? Por quê?
    Hoje continuo ganhando miséria, mas estou com a mente destruída e esta mente destruída, esfacela todos os meus músculos e os transforma em banha.

    O trabalho em escritório nos faz entrar em um ciclo de destruição do homem nunca antes visto. As mulheres, quando não são bissexuais, são claramente sapatonas. Os homens, como muito bem escrito no seu post, são completamente afeminados. O que nós resta para ser aceitos por esses grupinhos que na realidade são a regra e os opressores no ambiente corporativo é abraçar as suas insanidades e emular um personagem completamente louco, mas que é aceito por seus politicamente corretos.

    Johnny hooker é o caralho. Desde quando musica para dá o cú é musica popular? Viva o funk, o pagode e o sertanejo universitário porra!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Johnny hooker é o caralho.Desde quando musica para dá o cú é musica popular?" kkkkkkkkk! Fala man! estou lembrando das figuras do seu trampo que você descreveu: A Sapata e o Panda Isentão, como eles estão?
      Por não gostar de participar de conversas idiotas dos outros setores já fui taxado até de autista. PQP! Era foda: seu falava pouco não gostavam, seu eu falava também não gostavam, aê eu ficava louco! PQP!

      Excluir
  6. Grande Gerson,

    Cara, eu apoio demais o que você falou, e você pode até não acreditar, mas eu também já tive dias muito felizes 'pegando no pesado' na obra.

    Por mais que seja cansativo, poxa, você chega numa obra às 07:00, toma café lá (isto pensando naquelas obras de casa, não de construtora grande). Começa a trabalhar.

    Trabalha, ri pra caramba, se exercita, se protege do sol ...

    Aí almoça aquela bacia de comida kkk.

    Depois uma dormida rápida na obra.

    A tarde pega no pesado, 17:00 fechou o expediente.

    Você vai pra casa, toma um banho, fica limpo, relaxado (usou o corpo o dia inteiro), e NÃO TEM PREOCUPAÇÃO NENHUMA COM O DIA SEGUINTE.

    Você fez o que deu, e amanhã continua.

    Nós do escritório não: É o dia inteiro naquela correria, descansamos no próprio computador (eu nem descanso, só no almoço), chego em casa e ainda fico pensando nos projetos, nos emails, ai ainda trabalho de casa.

    É foda isto.

    Por isto que meu blog o lema é Viver de Construção, pois com uma renda passiva, quero estar ali em alguns dias nas minhas obras, rindo até com o pessoal e fazendo algumas coisas braçais, se preciso for.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Correria" essa palavra resume meus 15 últimos anos de vida... Hoje consigo viver de dois aluguéis mais meu micronegócio e estou tentando diminuir o ritmo, trabalhar menos mas é difícil mudar pois fui condicionado por anos à ser hiper-produtivo e quando estou descansando até me sinto mal como se estivesse fazendo algo ilegal. Abraços man!

      Excluir
  7. Fala nobre gerson .
    Trabalhei metade da minha vida em trabalho braçal, farei alguns contra pontos sobre seu relato.

    Horas extras estafantes para cobrir produtividade de incompetentes.
    Pião vadio se encostando em pião competente.
    Seu corpo depois de alguns anos começa apresentar lesões de todo tipo.
    Tempo despendido criando algo não se converte em mais dinheiro.
    Acidente de todo tipo , principalmente em metalurgia.
    Leniência do RH com normas de qualidade e produtividade.

    Agora vamos aos pró.

    A geração atual não se sujeita a esta áreas como antigamente, pode-se ganhar muito mais do que um rato de escritório, porem grande maioria dos piões gasta com merda: Boteco, putas etc.
    Resumindo não adianta entrar dinheiro de um lado se pião possui em sua essência um instinto primitivo.
    Fazer bicos por fora e não depender da empresa diretamente, no meu ultimo emprego tinha pião que tirava um salário e meio só em bico.
    Ma não adiantava nada gastava tudo com puta e boteco!


    O que estou querendo lhe afirmar como alguém que viveu durante esta rotina.
    Tudo tem seu lado bom e ruim, porem o que determina grau de riqueza de um indivíduo não esta relacionado ao de competência que você obtém ao trabalhar para terceiros , mas como tu consegue converter este conhecimento em beneficio próprio.

    Exemplo cara trabalhando como pedreiro pode vir ficar rico se este aliar produtividade + mercado financeiro

    Ou seja não existe isso de bitolar em algo ficar rico , tem usar expertise para fazer dinheiro para si mesmo.

    O que noto em seus textos , nutre uma tremenda desilusão pela área de TI a qual também nutri quando paguei inúmeros cursos de programação etc.

    A realidade que área de TI foi embalada e vendida para grande massa com markting agressivo nos 2000.

    Saturou muito rápido , quem trabalhava no começo dos anos 90 com linguagem& rotinas tosca ganhava muito dinheiro.
    A partir de 2000 em diante a coisa só foi piorando com abertura de muitas UNI esquinas e cursos lixos.

    Aqui entra questão do cara perceber uma onda antes dela chegar, depois que manada chega na área a coisa estagna.

    Nos 80 aconteceu mesma coisa com ramo de metalurgia etc.


    Resumindo: Uma área que é boa hoje pode vir ser um completo lixo amanha, ganha corrida quem percebe ciclo útil de cada área.


    O que mais gostos é de conciliar pontos positivos e negativos de cada área.

    Exemplo um pedreiro&Programador

    Um metalúrgico& contador etc

    Tu consegue alavancar muito dinheiro deste maneira, outro meio usando conhecimento na áreas para empreender, nos primeiros anos tu passa aperto, mas se conseguir desenvolver seu nome na praça ganha mais dinheiro do que qualquer diplomado com 1 milhão de certificados em universidades badaladas.

    Resumindo: Objetivismo faz pessoas ficarem ricas, pouco tem haver com grande conhecimento técnico embora este também ajude.

    Boa sorte em sua jornada.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu ponto quanto a conciliar potenciais ex pedreiro e contador não ficou muito claro.
      Mas essa questão de peão selvagem que gasta em boteco e puta é verdade, mas o cara que entra e consegue se manter firme no pensamento vai usufruir dessas benesses.

      Excluir
    2. Que honra o Mestre dos Dividendos comentando aqui!

      Realmente man, em tudo existe o lado bom e o lado ruim;

      O meu conceito de sucesso e "ser rico" é completamente diferente: sucesso e ser rico pra mim é viver sem medo do dia seguinte, trabalhar para eu mesmo e poder economizar sem passar fome, receber um valro justo e ter dinheiro suficiente para comer, se vestir, se divertir e se desenvolver o que é algo que fica cada vez mais difícil de se fazer mesmo sendo frugal e controlado, sempre sonhei em viver sem precisar ficar contando moedinhas como meus pais, agora depois de anos apanhando em empresas como CLT estou conseguindo viver de dois aluguéis de imóveis e do meu micronegócio e assim que chegar novembro desse ano vou começar a aportar pois estarei livre das dívidas que minha ex-mulher deixou em meu nome.

      A minha decepção não é com a área de TI em sí, mas sim com a precarização do trabalho humano em geral, praticamente pagamos para trabalhar e ainda somos descontados de todos os lados e nos pagam migalhas e exigem cada vez mais habilidades ,esse tipo de fábrica em que trabalhei já quase não existem mais pois a automação dominou tudo (ainda bem!), o que eu sinto falta dos antigos trabalhos braçais era o sentido de camaradagem entre os peões e até rolava contatos amigáveis e sinceros com os donos do negócio, hoje nos escritórios e empresas em geral É uma paucuzice, um ambiente podre e falso em todos os sentidos, não suporto ambiente de escritórios e empresas de TI.

      Enfim, muito legal seu comentário!

      Excluir
    3. Não é só nos ambientes de TI, isso acontece em qualquer ambiente de escritório.

      Do mesmo jeito que tem o pião incompetente que se encosta em outros, tem coleguinhas de escritório que fazem o mesmo. Só que pior, pois ele(as) usam desse tempo livre pra fazer intriguinhas, puxar saco das chefas, te entulhar com serviço e virar a capataz da chefinha. Ganham a mesma esmola e ainda se acham melhor que os outros.

      Excluir
  8. "Com isso as metas estabelecidas ficam cada vez mais insanas, você produz e produz mas sente que NÃO ESTÁ FAZENDO PORCARIA NENHUMA e isso gera uma FRUSTRAÇÃO HORRÍVEL!"

    PQP gerson, falou tudo. Exatamente essa a sensação. Chega, uma pilha de trabalho inútil que vc ja sabe que vai levar mais de 12 horas para fazer, já sabe que chegou super cedo no escrit´porio e só vai pisar fora de lá as 20-21... Chega em casa exausto, mas a mente a milhão, vidrado nos litros de café que toma para suportar aquele infenro dia a pós dia... dorme supér tard, e lá se vai mais um dia NÃO VIVIDO, pois foi vendido em troca de migalha para seu patrão fdp.

    Dizem que é 1/3 da vida trabalhando mas isso é mentira, é 5/7 DA VIDA, pois trabalhando 12 horas por dia + transporte + comer, cagare tomar banho já foi seu dia inteiroi em função do trabalho e manutenção basica feita para o corpo poder continuar trabalhando.

    E no dia seguinte, surge uma nova pilha de merda em sua mesa para fazer, para mais 12 horas inuteis vendidas por uma merreca que mal te sustenta. A vontade é o suicídio.

    ResponderExcluir
  9. O cansaço mental do trabalho intelectual é que ferra com a vida de qualquer um. Também chego em casa sem energia alguma, apesar de ter passado 8h sentado na frente do computador.
    Minha única ideia pra fugir disso é praticar exercícios físicos antes de ir trabalhar, para pelo menos não ficar com “preguiça” à noite.

    ResponderExcluir
  10. Gérson,

    Excelente texto!!! Acho que resume muito bem o que sentimos ao trabalhar em um open office. Você já parou para pensar quanto tempo em um open office as pessoas estão realmente agregando algum valor, e não tomando café ou fazendo fofocas, intrigas e politicagem? Muita gente passa de 8 a 9 horas dentro de um escritório, e no máximo trabalham mesmo umas 2 por dia.
    Já há algum tempo tenho vontade de fazer algum curso que me dê a possibilidade de ganhar fazendo algo mais braçal, como marcenaria por exemplo, apesar de ter um bom emprego de escritório em empresa grande.
    Muito bom seu blog, conheci hoje.
    Abraço

    ResponderExcluir
  11. uma coisa legal do trabalho é a fronteira bem definida entre o horário de início e o horário de largar , depois que você larga acabou! é ir pra casa relaxar , assistir Tv, vídeo game , academia ou o que você preferi, no trabalho intelectual é muito comum você sair do emprego mais o emprego não sair de você, então você acaba tendo que levar trabalho pra casa e tem que se preocupar com merdas relacionadas a trabalho no seu tempo livre e até mesmo no fim de semana .

    Eu jamais conseguiria trabalhar com um computador, simplesmente detesto, sou extremamente procastinador na frente de um computador , quando fosse tentar fazer alguma coisa depois de 5 minutos haveriam 14 abas de rede social e pornografia abertas e eu não conseguiria produzir nada.!

    ResponderExcluir
  12. Realmente trabalho braçal nao exige nada do cerebro e nao estressa...afinal pagar as contas do mes com salario de 1500 è mamao...e tambem quando chegamos p bater o ponto largamos nosso nosso cerebro no escritorio e vamos axecutar nosso trabalho...e pasmem...tambem temos metas...nosso trabalho nao se resume em fazer as horas passar...ou a casa se faz sozinha???ou os produtos confeccionados aparecem do nada...pensamos p executa-lo..e no fim do dia um banho nao resolve nossas preocupaçoes de que como vamos pagar as contas do mes...trabalhamos muitas vezes entregando lanches pizzas jornais p complementar a renda ...vc engravatado q reclama da vida,è uma criança fraca q nao entende q a vida è dura ...mas acha sempre q a vida do outro è mais simples...entao pare de reclamar arregace as mangas e vai p cima...chorao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cala a boca lixao analfabeto@! tú não sabe interpretar texto não seu otário?? ele quis dizer que trabalho braçal diferente de empregos modernos intelectuais são menos maléficos para a mente. é cada maluco que comenta nos blogs!!!!

      Excluir

Comentários liberados, porém, se exagerar e postar discursos de ódio, preconceitos e spam vai levar bam! Att Gerson Ravv

Post Top Ad

Your Ad Spot