Glorificação de um subemprego - blockchainsupertrader.com by Gerson Ravv

Tudo sobre TI-trabalho-dinheiro-mercado de trabalho-sistema-operacionais-computação e muito mais!

Hot

Post Top Ad

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Glorificação de um subemprego

Como o coaching água com açúcar com cheirinho de chiclete distorce a realidade deprimente em que vivemos  


Tenho acompanhado perplexo a repercussão da postagem de uma jornalista trilíngue que por não encontrar uma vaga em sua área de formação e experiência acabou por aceitar um cargo de garçonete.

A babação de ovo e melação foi massiva em torno do texto nas redes sociais: muita gente achando "ai que lindo!", outros discursando que nessa crise tem que se agradecer quando se encontra um emprego por mais chulé e ruim que seja e vários picaretas motivacionais usando o texto da moça para vender suas idéias furadas e coaching água com açúcar com cheirinho de chiclete...

"Sou formada na USP, sou bilíngue, tenho mestrado e doutorado mas AMO ajudar as pessoas com o meu subemprego na Atento pois conheço muita gente interessante e legal!"  Ah! Vá!


O que eu penso de tudo isso? PATÉTICO... quando moleque já trampei como atendente num restaurante de comida texana lá na Avenida Paulista e ficava atendendo no balcão, limpando chão ou fazendo café expresso e posso dizer: não tem nada de DIVERTIDO ou INTERESSANTE trabalhar nesse tipo de SUBEMPREGO.

Muito pelo contrário:  só conheci e observei gente ESCROTA, clientes trogloditas com DOUTORADO ou cargos de alta hierarquia em empresas da Paulista que eram verdadeiros porcos imundos que faziam questão de humilhar, ignorar ou maltratar nós pobres atendentes...

Teve um dia quando estava uma colega e eu limpando as mesas do Hall quando adentrou no recinto um famoso CANTOR E MÚSICO brasileiro que eramos fãs! Ficamos super empolgados e fomos lá como dois bocós elogiar o picareta e dizer se tinha algo que podíamos fazer por ele, se ele precisava de mais alguma coisa (olha as idéias!), o FDP simplesmente olhou a gente de cima em baixo como se fossemos vermes, fez uma cara de bunda de dar nojo e em seguida derramou seus 700 ML de coca-cola no chão enquanto sua namoradinha piranha ria e disse: "Limpa isso pra mim e pega outro refrigerante lá  com mais gelo pois esse está horrivelmente frio, gosto de gelado. Obrigado.".

Minha colega e eu fervemos de ódio e tristeza por dentro. Desde esse dia nunca mais paguei pau para nenhum artista ou outros seres humanos. 

Outra vez foi quando um professor e escritor  famoso especialista em Economia e Filosofia apareceu lá e pediu um café expresso com creme, fiquei todo empolgado (nossa que vergonha sinto hoje disso!), eu tinha lido boa parte dos livros desse senhor e cai na besteira de comentar o livro mais famoso dele com ele: o FDP também me olhou de cima em baixo como seu eu fosse um mendigo sujo e inferior e tascou sem dó: "Mas o que você entende de filosofia meu filho? Seu negócio é fazer café, vai faz logo meu cafezinho aê que estou com frio. E caprichado senão...". Na minha mente eu só pensava enquanto fazia a porcaria do café dele: VTNC! PQP! FDP! Velho escroto! Tomara que engula a xícara e morra engasgado!

A moça garçonete diz que é tudo questão de mentalidade, mas a grande verdade é que o fato da pessoa estar dizendo que está feliz e satisfeita não muda o fato do emprego ser um SUBEMPREGO lixoso.

Eu jamais voltaria para os antigos trampos que tive antes de conseguir galgar melhores empregos após investir em estudos, prefiro ser autônomo, imagina eu voltar à virar hamburguer na chapa numa lanchonete fedorenta na Praça da República? Deus me livre!  

Existem muitas outras formas de ganhar o suficiente para sobreviver hoje em dia sem ter que recorrer para subemprego, por exemplo, serviços de freelancer, eu mesmo quando tenho tempo faço uns trampos de criação de conteúdo para blogs e sites e ganho uns euros por fora.  

Esse caso dessa moça só mostra o quanto nosso país está destruído: sem estrutura sadia para criar empregos para os formados, os chamados trabalhadores intelectuais como se não bastasse a humilhação de só encontrar empregos que pagam mixaria em suas áreas, agora nem isso existe mais e tem que se sujeitar à SUBEMPREGOS... Lamentável ver isso.

E você que hoje após gastar tempo, dinheiro e saúde com conhecimento, se sujeitaria à voltar para aqueles sub-empregos lixos que você teve ou que conhecidos com segundo grau "compreto" teve ou tem?

Att Gerson Rav       

   

15 comentários:

  1. Cara tem que levar uma coisa em consideração: Jornalismo é um lixo de faculdade e o piso é 800 reais.
    Eu trabalhei de atendente em um hotel e era humilhado o tempo todo heuaheuh

    ResponderExcluir
  2. Bom texto

    Sobre seu questionamento se eu voltaria para algum sub emprego antigo eu lhe digo: Nem fudendo! A alguns meses atrás eu sonhei que havia voltado para um dos meus primeiros empregos e no sonho eu me sentia frustado por ter voltado para o mesmo buraco. Quando acordei e vi que aquilo não passou de um pesadelo a sensação de alívio foi instantanea. Vez ou outra é bom termos esse tipo de reflexção e vermos o quão já evoluimos e o quão ainda precisamos evoluir.

    Abç

    ResponderExcluir
  3. Cara gosto é de dinheiro, não de trabalhar. Odeio do fundo do meu ser todos os trabalhos por onde passei. Um pior que o outro. Todos com um salário de bosta e o único que consegui que "pagava bem" fudeu com minha saúde.

    Eu sei de qual velho você está falando. Os retarda de twitter, facebook e twitter, adoram babar o ovo dele também. A única coisa que criou de valor na vida foi tirar as bostas da cabeça e por nos livros. Colocou algumas obviedades e foi chamado de gênio.

    Enfim..

    Vivemos na Índia do Atlântico. A fisionomia de todos é praticamente igual, comem, mijam e cagam podre da mesma maneira, mas por terem nascidos em familia "importante" e ter um bom poderio financeiro já se acham melhores que os outros e com o direito de humilhar, pois eles são especiais e todas as suas vontades tem que ser atendidas de suas maneiras.

    ResponderExcluir
  4. E ai gordo tetinha!
    Então queria tirar uma duvida contigo sobre ser programador.
    Então desde criança curto a área de TI, tenho um conhecimento raso superficial de programação(logica de programação e Html,css), nunca trabalhei na aréa.
    Estou pra entrar na faculdade no próximo semestre numa fatec onde moro pra entrar nesse ramo, queria saber se estudar pra sair pra fora do país e trabalhar em empresas grandes e conseguir rapidamente chegar na IF em um prazo de 6 a 8 anos.
    Você acha que é viável conseguir fazer isso ou nada? De imigrar pra trabalhar nos EUA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, meus amigos que se formaram nas Fatecs são os que conseguiram os melhores trampos nas áreas de programação e redes; recomendo estudar e se aprofundar em lógica matemática e de programação; aprenda principalmente LÓGICA pois sabendo lógica fica mais fácil de "pegar" qualquer linguagem, para quem deseja emigrar para Canadá ou EUA aprenda o básico de conversação em inglês e intermediário em leitura e escrita, e é obrigatório ser EXPERT em C, C++ e PHP e saber implementar DBs em SQL; uma vez tentei sem sucesso emigrar para o Canadá e pediram raio-x até da minha bunda pra você ver a exigência... e olha que na época eu tinha o dinheiro necessário para a aventura, mas como você é mais jovem com certeza consegue emigrar se fizer tudo direito; no Brasil você consegue fácil um estágio em desenvolvimento em VB mas não fique preso nisso e evolua aprendendo outras linguagens e galgando assim outros empregos melhores. Sorte aê cara! Quem é jovem deve investir sim em conhecimento e educação, pois tentar entrar nessa área depois de velho vai é perder tempo e dinheiro man. Abraços e sucesso cara.

      Excluir
    2. Chegar na IF em um prazo de 6 a 8 anos trabalhando na área de TI...rsrsrsrs

      Excluir
    3. Alcançar a IF trabalhando com TI no Brasil só se você nascer filho de algum político e fazer aquele jabá monstro abrindo uma consultoria furréca só para lavar dinheiro... Hoje ví vagas no Infojob que estão pagando abaixo do mínimo: entre R$400,00 e R$600,00 mensais para dar aula de lógica/informática ou como estagiário de desenvolvimento...

      Excluir
    4. Olá, Gerson. Adoro o seu blog, simples, direto e realista. Parabéns.
      Cara, eu tenho vontade de Cursar Redes de Computadores, tenho 30 anos e vou prestar a LPI 1, seria meu primeiro certificado na área de TI. Na sua visão, estou perdendo tempo já que tenho meus 30 anos? Atualmente, ganho menos de R$ 1.800, queria ir para a área de TI para evoluir meu salário que se encontra muito estático a um bom tempo. Acha difícil entrar e crescer na área. Detalhe: não possuo inglês ainda, mas pretendo fazer.

      Aguardo seu feedback sincero.
      Grande abraço.

      Excluir
    5. Valeu Anônimo29 de setembro de 2016 13:36! Conhecimento nunca é perda de tempo, o que conta para as empresas de TI, pelo menos para aquelas BOAS empresas, não é a idade do cara, mas sim as habilidades e principalmente o PIQUE dele, já trabalhei em empresas em que vi muito tiozinho de 40 e poucos anos conseguindo o primeiro emprego na área e se dando muito bem, mas como eu já disse em outros textos: nem todo mundo em TI aos 40 e poucos anos terá o mesmo pique e disposição para aguentar o ritmo alucinante de adquirir conhecimentos e novas skills ou conseguir manter o ritmo de produção de um cara que tem entre 18 e 25 anos; não é difícil crescer na área mas saiba que após os 35 anos as EMPRESAS vão cobrar muito suas habilidades como GESTOR e você pode não aguentar a pressão exigida para continuar em áreas operacionais (trabalho braçal de programação, gerenciamento de redes, suporte, analista especialistas, etc),seja por stress ou pretensão de melhores salários, pois como eu disse: não é fácil manter o mesmo ritmo de um garotinho nas sofridas profissões operacionais de TI. Desejo boa sorte e bem vindo ao blog! obs: inglês é fundamental na área.

      Excluir
  5. Cara,

    Me senti puto ao ler seu texto e como estes 'famosos' são escrotos com os trabalhadores.

    Eu trato ainda melhor funcionários assim, me sinto parte desta turma, não me sinto melhor que ninguém.

    Fico pensando como você teve sangue frio, no caso do cara da coca cola eu provavelmente teria derrubado ele e esfregado a cara na coca, e o outro eu teria jogado o café na cara do filho da mãe ...

    Um dia eles pagarão por isto, pode ter certeza!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, se eu fosse contar aqui tudo o que passei lá! kkkk! Teve uma vez que um cliente muito chato e assíduo frequentador do lugar reclamou três vezes que tinha pouco molho texano em seu sanduiche,no dia eu que estava responsável por colocar molhos e já tinha colocado MUITO MOLHO e o tiozinho reclamando, o idiota do meu gerente então foi lá na minha bancada de molhos e ele mesmo fez outro lanche pro cara e COLOCOU quase meio quilo de molho no lanche fazendo uma verdadeira meleca nojenta e indecente... Resultado: o cliente quando viu a cagada do gerente ficou louco e invadiu a cozinha furioso, me pegou pelo colarinho e virou o balde de molho na minha cabeça me chamando de palhaçinho sacana e gordo FDP. O gerente safado devolveu o dinheiro do cara e morreu de rir depois... pelo menos me pediu desculpas, me dispensou no dia com folga e me deu uns trocados.

      Excluir
  6. Caralho, que pessoal filha da puta!!! Se esse cantor fizesse isso comigo, eu teria dado uma catarrada e um pisão na cara.

    Qual o nome desse cantor miserável e desse velho arrombado?

    ResponderExcluir
  7. Cara, o pessoal da chamada "elite" que frequentava o restaurante eram desse tipo para pior... Prefiro não mencionar os nomes dos caras aqui pois eles ainda desfrutam de uma relativa fama e de vez em quando vejo eles nas mídias de massa por aê. Pelo menos aprendi muito com essas experiências: acúmulo de títulos, fama e dinheiro só potencializam seus defeitos e qualidades, se o cara é escroto, com fama e poder ele será 1000 vezes mais escroto. Eu jamais trataria ninguém do jeito que eles tratavam nós pobres atendentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo.
      Foi mal pelos xingamentos, acabei me exaltando rsrs

      Abs

      Excluir
  8. A grande realidade do bostil,quand eu tinha 18 anos achava que teria um "futuro" nessa bosta de latrina,agora com 25 já estou ficando mais conformado com essa vida de merda!! que investir em lixos de estudo não me trará nenhum retorno palpável

    ResponderExcluir

Ah! A moderação de comentários voltou! Se seu comentário cair no filtro vou analisar sua contribuição intelectual e aprovarei rapidamente amigo! Volte sempre! Somos amigos! Att Gerson Rav

Post Top Ad

Your Ad Spot