Empreendendo na prática: verdades e mentiras sobre começar um negócio "do zero" Parte 2 - blockchainsupertrader.com by Gerson Ravv

Tudo sobre TI-trabalho-dinheiro-mercado de trabalho-sistema-operacionais-computação e muito mais!

Hot

Post Top Ad

domingo, 24 de abril de 2016

Empreendendo na prática: verdades e mentiras sobre começar um negócio "do zero" Parte 2

Não! Não existe negócio que começa "do zero"! Empreender exige um mínimo de capital e outros recursos para começar. 

Desde a época em que ainda era casado eu venho  testando meu microeempreendimento; nos dias em que abro (como já expliquei em postagens anteriores só abro quando estou de folga, de férias e nos fins de semana e feriados), fui aprendendo aos poucos como tocar o negócio, fazer melhoramentos e controlar a receita e gastos.

E definitivamente NÃO COMECEI DO ZERO, tive que gastar (prefiro dizer "INVESTIR) alguns reais para que o negócio que só existia em minha mente tomasse forma na realidade e alterasse o mundo físico ao meu redor.

Parece mentira, mas ainda tem gente que acredita nesse tipo de discursinho:"Uau! Meu negócio começou do zero! Hoje ganho MILHÕES DE U$ na moleza! Vendo e-books lixosos, aulas copiadas da internet falando o óbvio, cursos sobre como ficar milionário batendo pupunha no sofá e ainda sou COACH em reatores nucleares  e nem entendo nada de física! Eu consegui! Você também consegue!"  


Minha mãe antes de morrer sabia da minha dura vida de assalariado e minhas lutas para melhorar de vida investindo em educação e carreira.

Antes de morrer minha mãe transferiu para minha conta uma certa quantia em dinheiro que ela poupava secretamente e pediu que eu utilizasse o dinheiro com as despesas funerárias dela e o que sobrasse eu usasse no que bem entendesse. E NÃO, não era uma quantia para dizer "nossa! tô rico agora! vou chutar o balde e virar playboy!", muito pelo contrário, era uma quantia BEM MODESTA pois como já contei: moramos na periferia e aqui é tudo mais difícil e duro, uma pessoa que a vida toda foi operária soldando placas e circuitos conseguir juntar dinheiro no banco é algo quase que impossível de se achar hoje em dia aqui na periferia.      

Felizmente moro num bairro que se desenvolveu muito nos últimos anos e já não tem mais aquela cara de periferia suja e sem asfalto que alguns bairros da zona sul ainda tem. E para melhorar a situação, ví a rua em que moro se transformar numa MEGA AVENIDA movimentada e o bairro cresceu com comércios, lojas, bancos, fast-foods gringos, faculdades, unidades de saúde, condomínios de prédios e tudo o mais que um centro urbano tem.

A casa em que moro está bem no meio de todo esse fluxo de pessoas e percebi potencial para abrir algo e testar: resolvi investir em um tipo de gráfica rápida com serviços de técnico de informática pois sempre trabalhei com informática e já fui estagiário técnico de suporte de impressoras (eu simplesmente cuckoldizava com perguntas os carinhas da gráfica tentando extrair  o máximo de macetes desse mundo de cópias, toners, papéis e copiadoras).          


O que sobrou do dinheiro foi suficiente para comprar: uma copiadora Laser da Xérox monocromática profissional usada, uma multifuncional colorida laser da Samsung, uma impressora jato de tinta HP, uma caixa com 10 pacotes de A4 de 500 folhas, uma guilhotina doméstica, uma plastificadora doméstica, 1 pacote de 100 plásticos para plastificação, dois toners reservas  para as cópias, 4 cartuchos reservas de alto desempenho da impressora HP, uma caixa de clips e um grampeador.

Total gasto: R$2.297,00

No começo, abrí a mini-gráfica na garagem de casa e deixava minha ex-mulher tomando conta do negócio nos dias úteis e foi a pior besteira que fiz: em pouco tempo ela quebrou a copiadora tentando trocar o toner e destruiu a multifuncional: ARRANHOU O ROLO DE IMPRESSÃO COM UMA FACA ao tentar desengasgar algumas folhas...

Além desses prejuízos ela ainda deixava amigas e vizinhos usar de graça os serviços ou fiado, usava os ganhos do dia para comprar marmitex, doces e sorvetes, e para ferrar comigo nunca anotava direito as ordens de pedido de manutenção de micros, noteboooks e smartphones:  a conta nunca fechava no positivo nessa época e como eu estava muito atolado com o trampo e com a faculdade, resolvi desativar por um tempo pois aquela inútil só me dava prejuízos monstros.
Quase morri de desgosto nessa época.

 NA SAGRADA BÍBLIA DO POBRETÃO ESTÁ ESCRITO: "NÃO GANHARÁS DINHEIRO FÁCIL ANTES DO PRIMEIRO MILHÃO, SEU CUCKOLD!"


Somente depois que separei daquela TROPEÇO é que reativei o negócio e ao invés de atender na garagem, comecei a atender pelo meu portão modificado (mais segurança para minha pessoa e casa) e além dos serviços tradicionais de gráfica e informática, passei a oferecer produtos gelados como sorvetes e geladinhos naturais, alcoólicos, doces importados e outros que vou testando conforme a época festiva,  clima ou modismo.

Não pago aluguel, a casa é do meu pai, a minha casa é no mesmo terreno que é dividido, mas aluguei para poder pagar a faculdade e após a separação voltei para o meu velho quarto com cheiro de cheetos.

A vivência com meu pai é difícil no quesito de que minha mãe fazia tudo pra ele que não sabe sequer coar um café ou fritar um ovo... Tenho que me virar em 4 para cuidar da casa, dele, do negócio e da faculdade. 
Ele até me ajuda quando quer tocando o negócio, mas agora prefiro que ele não me ajude mais pois ele tem a mesma tendência de ficar fazendo serviços de graça para perversinhas e amigos falastrões... NÃO ACEITO ISSO! Meu dinheiro minhas regras!

Agora estou na segunda fase do negócio: analisando os dados que computei, agora tenho certeza de que se largar o trampo e me dedicar 100% do tempo para tocar o negócio, vou poder viver como autônomo empreendedor em casa mesmo.

O bom desse meu teste, foi que não precisei largar o trampo e viver apertado: como postei aqui, o ultimo mês foi bem pífio os ganhos, mas levando em consideração que meu pai não me ajudou mais e que quase não abri o negócio em março, o balanço foi POSITIVO por incrível que pareça.

Em todo esse tempo de testes, aprendi que para que um negócio funcione é preciso: 

1- Identificar uma demanda local
2- Achar um ponto certo ou quente com fluxo de pessoas
3- Conseguir fornecedores de confiança com preços baixos
4-Aprender cada vez mais macetes do negócio
5-Guardar uma parte para: reinvestir, uma parte para você e uma parte para emergências.

Por exemplo, quanto o ponto 4: no período em que fui estagiário de gráfica aprendi quase todos os macetes e segredos com caras que eram profissionais e MALANDRÕES nessa área: aprendi à trocar eu mesmo os chips dos toners e recarregar, me indicaram onde eu poderia comprar o pó do tonner ou tintas liquidas para eu mesmo recarregar, como fazer um toner ou cartucho render 5 vezes mais que o normal e vários outros macetes da área. Conhecimento e prática são fundamentais, não existe ganhar dinheiro sem antes adquirir conhecimentos, sem antes gastar tempo e dinheiro.   

Por enquanto estou ainda me livrando de alguns problemas financeiros do tempo de casado e estou quase atingindo a minha meta de formação de um COLCHÃO DE EMERGÊNCIA (algo que aprendi com o Pobretão de Vida Ruim em seu mítico blog).

Não sou de fazer as coisas sem antes avaliar, pensar, testar e analisar. 

Agora é só esperar eu atingir minhas metas pessoais para tocar o negócio em tempo integral.


Att Gerson Rav
     

Em quase todas as gravuras, quadros e desenhos feitos por judeus é comum avistar LIVROS nas cenas domésticas pintadas. Conhecimento, leitura e educação são as bases para ser uma pessoa melhor e ganhar dinheiro de forma honesta.  



          


            

  
   


10 comentários:

  1. Boa sorte nos negócios.

    É assim que se faz! Em todo lugar que vou eu fico analisando o negócio para ver como funciona e etc. Em alguns que eu gosto eu até procuro o material sobre alguma franquia daquele negocio ou parecido.

    Mas fico só nisso mesmo. Porque dinheiro não tenho. Gente para tocar o negócio inicialmente também não.

    Meus parentes chimpas gostam que ganhar dinheiro, mas parecem que tem aversão, pois logo que ganham querem se livrar dele.

    É isso, fazer benchmarking com os concorrentes e aplicar na sua.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu man, é! A coisa tá feia mesmo pra gente: acabei de ser notificado pelo google que se não desativar "a publicidade que não seja permitida por nossas políticas, sua conta será excluída." CRUÉL! Aí eu penso: vejo tanto lixo nos canais do Youttube e até vídeos impróprios, outros vociferando ódios e ganhando muito $$$$, e o meu pobre blog que só tem relatos sobre minha trajetória nesse mundo cruél é hostilizado dessa forma??? Vai entender...

    ResponderExcluir
  3. Caralho Gerson, da hora, fala mais ai do empreendimento. Uma ideia eh vender cigarro. Ele não da muito lucro mas eh alguma coisa (solto da ainda mais e gudang ainda mais) e o cara vai lá comprar cigarro e acaba comprando outra coisa como doce, agua, refri, cerveja. E fumante q more por ai geralmente vai ser fiel e comprar a mesma coisa todo santo dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza man! Nos próximos posts e nos fechamentos do mês todo dias 12 sempre compartilho com vocês meus apontamentos; cigarro é uma boa idéia mas infelizmente não posso nem ver cigarro pois já fui viciado nessa droga e até hoje morro de fissura quando vejo alguém fumando, não posso nem ver um maço que fico tremendo. Não fumo desde 2001 e não quero nunca mais usar essa porcaria, eu não resistiria se vendesse, mas para quem não tem problemas o lucro com certeza é alto! A idéia é essa: DIVERSIFICAR produtos e serviços: a pessoa vem tirar um xérox de 30 centavos com uma nota de 10 reais: ela fica constrangida e acaba comprando junto: chocolates em barra, salgadinhos embalados com refrigerante gelado ou chicletes, essa é a "malícia" que eu falo, esses são os "macetes" pois abrir um negócio desse tipo e só ficar no básico é pedir para quebrar e morrer de fome. Abraços e sucesso pra você man! Estou aqui à disposição!

      Excluir
  4. E pode ter certeza de que vou acompanhar essa sua série sobre "verdades e mentiras sobre começar um negócio "do zero""!

    Quero entender que "bruxaria" é essa fazem por aí,como a de um ex-frentista que diz "ter largado tudo" após "descobrir um grande segredo" e que hoje fatura 33K/mês trabalhando com a Internet.Como dizia um personagem do Didi,dos Trapalhões:cuma?

    Para você ver:tenho um blog de downloads de manuais de carros que está recebendo 400/500 visitas por dia(não é muita coisa,eu sei),promovo produtos do Hotmart ligados a automóveis e ainda não vendi um mísero ebook!

    Muito bom o seu blog.Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala aê man! Valeu! Não perca também o trabalho da faculdade sobre marketing digital, daqui uns 15 dias vou publicar aqui; se você quiser pode divulgar o link do seu blog que eu também coloco ele na lista de blogs e sites na coluna direita da página man; eu sempre fui achincalhado e zoado por blogueiros e vlogueiros arrogantes que esquecem que também começaram com dificuldades e não me ajudavam ou simplesmente me ignoravam ou chingavam, por isso hoje eu ajudo todos que posso! Abraços e suscesso man!

      Excluir
  5. Agradeceria muito,Gerson.Em troca ponho um link para o seu blog também.É esse:http://manualdomeucarro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu man! Seu link já está na lista e aparece no topo dela toda vez que você lançar uma nova postagem.

      Excluir
  6. Valeu pelas dicas de negócios Gerson. Eu sempre vejo uma porrada de safado vendendo cursos de produtos digitais vagabundos, com promessas milagrosas de dinheiro fácil. Infelizmente isso nunca vai acabar. Na parte 1 do seu post vc disse que os caras cobram entre 5k e 20k por cursos, né?

    Meu irmão.. quase caí num golpe desses uns anos atrás, na época que estava desempregado. Ainda bem que pedi orientação a minha família e eles acharam que tinha algo de errado em pagar pra trabalhar. Infelizmente quando a gente está desesperado, deixamos de usar a razão.

    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É man, quem procura melhorar de situação financeira tem que ficar esperto para não ser enganado, principalmente o cara que perdeu emprego: fica muito vulnerável e facilmente influenciado; tenho muito ódio contra quem engana gente desesperada e jamais faria isso. Abraços man e sucesso aê.

      Excluir

Comentários liberados, porém, se exagerar e postar discursos de ódio, preconceitos e spam vai levar bam! Att Gerson Ravv

Post Top Ad

Your Ad Spot